Bebês sentem incômodo nos pés? Como escolher os melhores sapatinhos
[editar artigo]

Bebês sentem incômodo nos pés? Como escolher os melhores sapatinhos

Quando o bebê começa a dar os primeiros passos, nos preocupamos e fizemos de tudo para garantir que tudo ao seu redor esteja o mais seguro possível. Tampamos tomadas, tiramos tapetes do caminho e qualquer outra medida necessária para garantir a segurança no caminho do filhote.

Mas, e os pezinhos? Quando o meu filhote começou a andar para lá e para cá, percebi que era necessário prestar mais atenção aos sapatinhos que ele usava. Antes, escolhíamos pares que fossem fechados e quentinhos.

A partir do momento que o pequeno começou a dar os passinhos, pensei na importância de seus sapatinhos também serem seguros, para que ele não tropeçasse, caísse ou ficasse com bolhas nos pés.

Pedi muitas dicas para as amigas que também são mamães sobre como encontrar os melhores modelos e todas foram unânimes em dizer que flexibilidade, tamanho, solado e material são fatores essenciais para se verificar antes de comprar qualquer calçado para o meu pequeno.

A flexibilidade é importante porque o sapatinho precisa se ajustar ao pé do neném e aos movimentos que ele fizer. Uma vez comprei um tênis que era muito resistente e não acompanhava os movimentos que meu filho fazia com o pé. Dava para perceber o quanto aquilo o incomodava.

O tamanho também é um ponto fundamental para se levar em consideração na hora de escolher o calçado. Assim como as roupinhas, calçados de bebês também se perdem muito rápido, então eu comprei números maiores do que o necessário, mas troquei quase todos os pares quando percebi que o espaço a mais no sapatinho fazia com que fosse mais difícil para o meu filhote se equilibrar. Assim que ele passou a usar os tamanhos corretos, deu para perceber que ele se sentiu muito mais seguro para explorar tudo!

A escolha do solado também faz toda diferença. Sempre que ia comprar um novo sapatinho para o meu filho, priorizava os modelos que tinham ranhuras na sola. Esse padrão é ótimo porque cria um atrito maior com o chão e evita escorregões e, consequentemente, quedas e tropeços.

Os materiais também são fatores importantes para se levar em consideração, dependendo de cada situação. No dia a dia, sempre optei por deixar o meu filho com sapatinhos feitos com materiais mais confortáveis e maleáveis, como lona, nylon e camurça. Deixo aqueles sapatinhos lindos de couro ou verniz apenas para ocasiões especiais mesmo, como festinhas ou aniversários.

Sempre achei muito divertido escolher sapatinhos para o meu filhote. Hoje em dia, o mercado tem muitas opções e estilos que agradam o gosto de qualquer mamãe, o que deixa nossa vida muito mais bacana, não é mesmo?

Mais do que deixar meu filho lindo, eu sabia que o sapatinho certo poderia ajudá-lo muito em seu desenvolvimento. Os pezinhos dão toda estabilidade para ele e, com os sapatinhos corretos, é muito mais fácil desenvolver os ossos, os músculos e as articulações.

Assim como quando estava com fome ou com sono, meu bebê também sempre deu sinais de quando um sapato estava incomodando. Por isso, fazia questão de trocar na mesma hora por um mais confortável, ou então deixá-lo descalço.

Aliás, uma coisa que sempre gostei de fazer foi deixá-lo andar descalço por aí. Alguns pais não gostam muito de deixar seus filhos sem sapatos, mas sempre achei que mantê-lo em contato com diferentes tipos de solo, como terra, piso ou grama, poderia ser muito positivo para ele.

Claro que, antes de tudo, é essencial que o ambiente esteja seguro – nem muito quente do sol, ou com coisas que possam ser perigosas, como espinhos ou cacos de vidro. Tirando isso, andar descalço também pode ser pura diversão!

Independentemente do estilo do sapato, o importante é sempre colocar o conforto e a segurança do bebê em primeiro lugar.

TAGS
Continue lendo
Indicados para você