[ editar artigo]

Bolsa do bebê: itens indispensáveis

Bolsa do bebê: itens indispensáveis

Pais de filhos pequenos sabem: é impossível sair de casa, em família, sem levar uma malinha completa com os “itens de sobrevivência” do filhote. Parece exagero, mas não é! A famosa bolsa do bebê é uma grande aliada: com ela, fica mais fácil organizar e realizar tarefas relacionadas a alimentação, medicação e proteção do filhote – que normalmente seriam feitas dentro do lar (com tranquilidade e segurança).

E quem ama, não mede esforços! Principalmente mamãe e papai. Eles fazem de tudo para manter o bem-estar e a saúde do seu filho, não importa onde ele esteja – mesmo que isso signifique ter mais algumas bolsas, planejamento de suprimentos e divisões extras de potinhos e papinhas. Mas calma, não é tão simples assim! Não basta simplesmente duplicar o que o seu filho já tem, e colocar tudo em uma mochila. A bolsa do bebê só tem eficiência se for pensada e organizada previamente! O primeiro passo analisar a idade do seu filho, elencar as suas principais necessidades, e então selecionar os artigos obrigatórios em cada cuidado.

Para os pais de primeira viagem, fazer essas escolhas pode não ser uma tarefa tão simples. Então, para ajudar, fizemos uma lista-guia, confira:

Básico

Documentos

Muitas vezes, na pressa de arrumar a bolsa, os pais acabam focando apenas nas roupinhas e fraldas, e os documentos acabam esquecidos. Porém, eles são imprescindíveis! O ideal seria que ter uma cópia autenticada do documento oficial do bebê, sempre na carteira da mamãe e/ou papai. E para passeios mais longos e viagens, levar o original. Vale lembrar que quem ainda não tem RG dos filhos deve levar uma cópia da certidão de nascimento, carteirinha do plano de saúde e carteirinha de vacinação. Não deixe de levar o número de telefone do pediatra, para o caso de ser necessário.

Medicação

Além dos remédios prescritos, caso o seu filhote esteja fazendo algum tratamento, existem alguns itens de farmácia que são simplesmente indispensáveis, como termômetro, antisséptico spray e curativos. Para medir uma febre em potencial e curar aquele machucadinho acidental.

Higiene

  • Trocador portátil (infelizmente não é todo lugar que tem um ambiente próprio para a higienização dos pequenos, então é preciso estar preparada)

  • Fraldas (descartáveis ou de pano). É indicado uma média de 3 fraldas para um passeio pequeno, de 4 horas de duração.

  • Lenços umedecidos

  • Pomadas para assaduras

  • Álcool em gel, para limpar as mãos de quem for trocar o bebê

  • Saquinho para roupa suja

Troca de roupa

  • 1 ou 2 mudas extras de roupa (claro que o estilo das peças vai variar de acordo com o clima, mas no verão, por exemplo, você pode colocar uma opção mais fresca e outra mais quentinha, para eventuais mudanças climáticas)

  • 1 casaquinho leve

  • 1 par de meias

  • Mantinha para cobrir o bebê

Amamentação

  • Protetor de seio para aleitamento

  • Fórmula de leite materno e Dispenser, caso seja necessário.

  • 3 fraldinhas de boca

  • Lenços de papel

+ 6 meses (quando o bebê já não se alimentar exclusivamente de leite materno)

  • Mamadeira

  • Frutas (maçã, pera e uvas são boas opções para levar)

  • 1 faquinha para descascar ou cortar

  • Garrafinha com água

  • Papinha (se for feita em casa, leve em recipiente térmico para assegurar que estará própria para o consumo)

  • Talheres para o bebê

  • Suquinhos (pode ser colocado no compartimento com proteção térmica da bolsa do bebê)

No caso de viagens, não esqueça:

  • Shampoo, condicionador, sabonete, pente e hidratante

  • Chupeta extra

  • Toalhas

  • Algodão e tesoura

  • Protetor solar, se for para a praia ou piscina

  • Repelente

  • Brinquedos preferidos do bebê, por que ele merece e precisa se divertir, não é mesmo?

  • Remédios de emergência. Para que mamãe e papai fiquem tranquilos caso o bebê apresente sintomas de febre, diarreias, alergias, entre outros. Mas, lembre-se de que todo medicamento só pode ser usado com indicação do médico pediatra!

Como organizar a bolsa do bebê?

Comprar a maior bolsa de todas não é sinônimo de sucesso! Sabemos que existem diversos tamanhos e modelos, mas o crucial é que mamãe e papai saibam exatamente onde guardaram cada item! Não adianta nada a bolsa estar recheada de suprimentos, mas os pais demorarem horas para se acharem lá dentro.

Uma maneira de facilitar o uso é dividir pensando nas utilidades, como no passo a passo da troca de fralda. Vamos a um exemplo prático: você pode por no bolso da frente as fraldas, pomada e lenço umedecido. Já no bolso principal, a troca de roupas e fraldas de pano. E afastado da parte de higiene, os potinhos e copos do para o lanche. Pensar na ordem que irá usar e quais artigos são usados em sequência é uma boa lógica!

Como escolher a melhor bolsa?

Pensando em todas as saídas e passeios em família, ela definitivamente precisa ser resistente! Na hora da compra, certifique-se que o modelo é feito de um bom material, que permitirá uma durabilidade maior, e não vai rasgar e descascar com facilidade. De olho na praticidade, opte por bolsas fáceis de limpar e que tenham um bom número de divisórias e bolsos!  

Dicas

Não existe um checklist perfeito e muito menos uma bolsa padrão e ideal! Com o tempo, mamãe e papai vão adaptando os tipos de saídas com as necessidades do filhote. Na prática, o comportamento e os hábitos do seu bebê orientarão a quantidade dos itens básicos, como fraldas, roupas e alimentos. As crianças são diferentes, algumas tem o intestino mais solto, outras sentem mais frio e algumas estão constantemente com fome. Não há como adivinhar, então no início é indicado montar um bolsa mais abrangente, garantindo que nada falte em nenhuma das áreas. E com o tempo, conhecendo melhor o seu pequeno, é só fazer os ajustes naturalmente!

Para uma tarde gostosa no parque, ou uma viagem, é de se imaginar que a família teve certo planejamento. Ou seja, mamãe e papai tiveram tempo para arrumar a bolsa do bebê. Porém, imprevistos acontecem, e nem sempre é possível parar para pensar e organizar o que o bebê precisa. Para essas emergências, sugerimos a existência de uma bolsa semi pronta. Ela pode ser menor, mas com certeza ainda muito útil! Na hora de correr ao pediatra ou ao pronto-socorro, por exemplo, será de grande ajuda!

Concorda com as nossas dicas? Tem alguma sugestão que gostaria de incluir à lista? Esse e diversos outros conteúdos sobre maternidade, saúde e bem-estar, estão na Comunidade Alô Bebê! Inscreva-se e aproveite!

Comunidade Alô Bebê
Alô Bebê
Alô Bebê Seguir

Redação - Alô Bebê

Ler matéria completa
Indicados para você