Como tratar picadas de insetos em bebês e crianças?
[editar artigo]

Como tratar picadas de insetos em bebês e crianças?

Ninguém resiste a uma bochechinha rosada ou a uma careca de bebê. Pernilongos, mosquitos, formigas e outros bichinhos parecem adorar aqueles pezinhos gordos e bracinhos roliços. E como os pequenos têm a pele mais fina, aí coça mesmo, incha e fica vermelho. Picadas de insetos costumam ser uma chatice difícil de escapar.

A recomendação dos pediatras é que, no início da manhã ou no fim da tarde, vale passar repelente próprio para bebês ou crianças nas partes que vão ficar expostas. Se a criança estiver fora de casa, atenção redobrada. Hoje, existem adesivos e broches que liberam substâncias ou ruídos que prometem afastar os insetos. Claro, podem ser usados, desde que com a recomendação do médico.

Mas, se mesmo com todos os cuidados, os "sanguessugas" atacarem seu pequeno, não se desespere.

Diversas dúvidas

A primeira pergunta que o pai e a mãe devem se fazer é: que inseto picou meu filho? Os mais comuns são pernilongos, borrachudos, pulgas e formigas. Os dois primeiros voam baixo e preferem as extremidades, e o horário preferido é de manhã cedo e no fim da tarde. Pulga aparece onde tem cachorro ou gato. E formiga, em geral, pica ao ar livre, quando o bebê fica no chão.

As picadas de insetos em bebês e crianças também podem vir de abelhas ou marimbondos. Essas doem mais, incham bastante e merecem atenção especial por risco de alergia. Se seu filho não é alérgico, no entanto, não há muito com o que se preocupar. O médico vai tratar os sintomas, coceira e inchaço, e evitar que as picadas de inseto em crianças evoluam para algo mais sério.

Como tratar uma picada comum?

Primeiro, podem ser aplicadas compressas frias com um pano e água gelada, pois reduzem a coceira e o inchaço. Não estoure bolhas que por acaso surjam. Avise ao pediatra.

Depois, se for necessário — se estiver vermelho, coçando ou muito inchado —, o pediatra vai receitar um creme próprio para aliviar os sintomas. Nem pense em decidir sem a orientação do especialista, ok? O bebê pode passar a mão na pomada, ingerir ou passar nos olhos. Se o medicamento não for o mais apropriado, isso pode ser um problema.

É bem legal se os pais já tiverem essas orientações e, quando saírem de casa com o bebê, contarem com uma farmacinha à mão, para esses casos mais comuns.

Nada de automedicação

Atenção redobrada a pomadas com cânfora, que não devem ser usadas em menores de 2 anos, e com remédios que contenham antialérgico na fórmula, porque podem dar sonolência ou irritação.

Quando as picadas de inseto incham de forma preocupante, é possível que o pediatra receite um medicamento anti-histamínico, que bloqueia a ação do alérgeno. Esses remédios são dados via oral.

Nesses casos, também convém dar uma passada no pronto-socorro para garantir que a picada não evoluiu para uma infecção complicada chamada celulite. Nada a ver com aqueles furinhos estéticos que incomodam as mulheres. A celulite é uma infecção bacteriana na camada inferior da pele e que pode trazer complicações, dependendo do lugar em que acontece.

Como as picadas de insetos em crianças coçam, é legal manter as unhas delas bem aparadas, para evitar que a picada fique ferida e inflame.

A última tarefa dos pais em caso de picadas de insetos em bebês ou crianças é pegar este conteúdo aqui e compartilhar nas redes sociais. Informar outros pais, mães e cuidadores em geral a tratar bem essas pequenas irritações é bom para todo mundo. Pode espalhar por aí. ;)

TAGS
Alô Bebê
Alô Bebê Seguir

Redação - Alô Bebê

Continue lendo!

Cadastre-se gratuitamente e tenha acesso
aos conteúdos exclusivos.

Entrar
Indicados para você