[ editar artigo]

Declaração ao meu filho

Declaração ao meu filho

Partimos do pressuposto de que amar alguém é amar aquilo que enxergamos em nós mesmos. A figura do amado seria aquele espelho em que projetamos nosso eu ideal, perfeito, fictício. Nos embriagamos na fantasia de um alguém que simboliza tudo que somos e podemos ser em potência, é o amor. Mas quando se tem um filho, você percebe que esse amor aí não se aplica total, porque amor incondicional é outro nível. Te amar, Francisco, não é descobrir no dia a dia o quanto parecido comigo você é, mas sim descobrir a cada dia quem você é e deseja ser. Acompanhar seu crescimento, seu desenvolvimento, sua potencialização, vai além de qualquer aventura que eu poderia ter. É real, é concreto. A multiplicidade obscura do seu ser move todas as montanhas do meu ser. O meu amor por você me alimenta, me nutre. Você tem 1 ano, 9kg, e talvez quase 1m de altura, mas é o ser mais poderoso, mais genial, mais genuíno que eu já conheci. Você me ensina todos os dias o que é o amor mais visceral, e eu te amo com toda a minha força.

Eu acho que eu passei a vida toda esperando por você chegar, porque todo plano que fazia sempre tinha espaço pra mais uma pessoa, e era você, sempre foi você.

Ser tua mãe é meu maior privilégio, minha maior alegria, minha maior aventura.

Comunidade Alô Bebê
Ler matéria completa
Indicados para você