[ editar artigo]

Descubra agora se o seu filho é mimado!

Descubra agora se o seu filho é mimado!

O medo de mimar os filho deixa muitos pais preocupados. E pior, sem saber o que fazer. Todos desejam o melhor para os seus filhos e apenas sonham com o limite que deve ser traçado para garantir que a criança seja amada, bem cuidada, mas não se torne mimada.

Mas afinal, o que é mimar? Segundo o dicionário informal é: “Tratar com carinho e cuidado excessivos, satisfazendo todos os caprichos e vontades”. Perceberam onde está o erro? Na palavrinha “excessivo”.

Nada pode ser em demasia na nossa vida! A virtude está sempre no equilíbrio. Portanto, a família deve ter sensatez durante a criação e lembrar que ninguém cresce e amadurece quando todo os seus desejos são atendidos. Esta não é uma forma saudável de educação. Todos precisam passar por frustrações, pela experiência do ‘não’ para adquirir limites e maturidade.

Os pais são a base de dois grandes ensinamentos: o afeto e a disciplina. Até os dois primeiros anos, o mundo do bebê se resume a muito colo, beijo e abraço, pois isso estabelece vínculo entre os filhos e os pais, e essa conexão é importantíssima no desenvolvimento da criança.

À medida que os pequenos vão crescendo, precisam aprender a ter disciplina. A criança precisa tem a necessidade de saber até onde pode ir, qual é o seu limite, e quem estabelece isso são os pais. Afeto e disciplina trazem segurança emocional e afetiva. O filho que sabe que pode contar com os pais cresce seguro de si e de seus sentimentos.

Descubra se o seu filho é mimado. Confira os principais sinais:

Ele tem sempre razão

Seu filho está certo o tempo todo, independentemente da situação?  Talvez esse seja o primeiro sinal! Quando alguém vem falar algo sobre o comportamento dele na casa de um amiguinho ou na escola, é preciso estar disposto a ouvir.  Caso você automaticamente já comece a defender a cria como se jamais seu pequeno fosse capaz de nada daquilo, você esteja sendo superprotetor.

Ele tem dificuldades de tomar decisões

Seu filho precisa ser ensinado a ter autonomia. A partir dos três anos, por exemplo, é indicado que ele decida quais roupas quer usar!  Ao deixá-lo decidir por si mesma, os pais tem a oportunidade de ensinar a criança a fazer escolhas responsáveis. Ser incapaz de tomar essas decisões é um “sintoma” da dependência extrema dos pais.

Seu filho não sabe esperar

Tudo é para agora! Normalmente, a criança mimada não consegue esperar até que seu desejo seja realizado. Se ela quer algo, irá deixar bem claro, irá chorar, gritar e espernear até conseguir – e se esse método funcionar, repetirá sempre. Por isso, não pare tudo que estiver fazendo para atender o seu filho. Explique, com carinho, que nem tudo pode ser feito na hora que ele quer. Afinal, na vida é assim.

Seu filho não compartilha

Dividir realmente é um conceito um pouco complicado para os pequenos dominarem. Mas uma vez que uma criança atinge uma certa idade, ela deve estar mais disposta a compartilhar brinquedos, lanches etc., com os amigos e irmãos. A partir dos três anos, principalmente, isso deve ser feito com mais facilidade!

Ele não ajuda na arrumação da casa

Raras são as crianças que gostam de cumprir suas tarefas diárias. É normal reclamarem para tomar banho, escovar os dentes e comer. Mas uma vez que elas crescem, ficam mais dispostas a ajudar os pais, ou até mesmo buscarem o que querem. Por exemplo, quando querem água ou algum objeto, não “mandam” os adultos pegarem, elas simplesmente vão lá e pegam.

Ele faz BASTANTE birra!

Claro que todas as crianças fazem birra! E cada uma com seu jeitinho peculiar. Mas, se o seu filho faz com uma frequência muito grande… Pode ser sinal de que ele é mimado.

Seu filho comanda a família toda

Ele decide onde vocês vão comer, qual será o passeio do final de semana, qual o filme que todos vão assistir na TV. A sua casa acaba vivendo em função dos gostos do pequeno para evitar um choro ou o estresse de precisar acalmá-lo,

Identificou características do seu pequeno em alguns dos itens acima? Não é motivo para pânico!

Selecionamos também dicas práticas para impor limites diariamente:

Bebês

Durante o primeiro ano de vida, o bebê já passa por algumas frustrações, e quando isso acontece ele normalmente manifesta seus sentimentos batendo no rosto da mãe ou do pai ou puxar o cabelo. Nessas horas, os pais devem mostrar que aquilo não se faz. Basta segurar a mão do bebê, fazer contato visual e demonstrar que aquilo é errado.

 

A partir de 1 ano

Conforme a criança cresce, ela também entra em contato outros seres vivos, como as plantas e os animais. No primeiro caso, os pais podem mostrar que não se deve arrancar as folhas de uma árvore e até mostrar atitudes reparadoras, como replantar. Mas se por acaso a criança puxar o rabo de um cachorro, por exemplo, além do rosnado (e até mesmo latido) que assustarão o pequeno, será preciso uma conversa sobre respeito e espaço de cada ser.

Creche e pré-escola

Seu filho terá o primeiro contato com outras crianças e terá aprender a dividir (brinquedos, comida, atenção). O adulto precisa impor limites com a ajuda de gestos. Diga “não” sinalizando com a mão: olhe diretamente para a criança e mantenha um tom de voz calmo, mas firme. Como resposta, é possível que a criança tenha ataques de fúria, acompanhados de choro e até mesmo agressões físicas, como mordidas. Exigir um pedido de desculpas por esse comportamento é fundamental.

Dos 3 aos 6 anos

Nessa idade os pais devem incentivar e valorizar a ajuda da criança em casa, mesmo que ela pareça pequena. Ela pode organizar os brinquedos, estender a colcha na cama, colocar a roupa suja no cesto ou levar o prato para a pia. Essas ações podem fazer parte da rotina sem que se tornem um esforço chato para os filhos.

Você teve essa preocupação na criação dos seus filhos? Como contornou esse problema? Conte pra gente! Queremos ouvir a sua história! Faça parte da nossa Comunidade Alô Bebê!

Comunidade Alô Bebê
Alô Bebê
Alô Bebê Seguir

Redação - Alô Bebê

Ler matéria completa
Indicados para você