[ editar artigo]

Dúvidas sobre a gravidez: 10 perguntas que você gostaria de ter a resposta

Dúvidas sobre a gravidez: 10 perguntas que você gostaria de ter a resposta

Todas as mulheres, gestantes ou aspirantes, são uma usina de dúvidas sobre a gravidez. Mil encanações passam pela cabeça e, nem sempre, elas têm coragem de esclarecer a questão com o obstetra ou outros especialistas. Com isso acabam passando por toda a gravidez com preocupações desnecessárias.

Por isso, a gente reuniu aqui as dúvidas mais comuns sobre o período antes, durante e logo depois da gestação. Leia cada uma e, caso se identifique, veja que sempre dá para resolver, contornar e mudar o percurso.

1. E se eu demorar para engravidar?

O tempo considerado normal para engravidar é de até 12 meses após a primeira tentativa. É um tempo razoável e pode mesmo passar pela sua cabeça que algo estranho está acontecendo. Mas obstetras são taxativos em afirmar que só vale a pena iniciar uma investigação ou um tratamento depois desse período.

Em geral, a maior causa para demorar para engravidar é encanar demais. O corpo está ótimo, mas a cabeça está confusa, ansiosa. Por isso, relaxe. Faça todos os exames pré-gestação (seu médico pode indicar) e comece a tentar. Esqueça o calendário e aproveite a fase animada com seu parceiro.

2. Como ter certeza de que estou mesmo grávida?

Além do clássico atraso menstrual muitas mulheres sentem sono, fome ou dor nos seios. Para confirmar a gravidez, o exame de farmácia costuma ser bem eficaz. Eles evoluíram bastante e raramente dão falso positivo. Falso negativo até acontece, mas não é comum.

De qualquer forma, o ideal mesmo é fazer um exame de sangue no laboratório. Esses são infalíveis porque medem a quantidade de hormônio Beta-HCG e indicam, inclusive, a possível semana da gestação.

3. Devo contar para o meu chefe?

Essa é uma dúvida que assombra as mulheres. Como no comecinho da gravidez a chance de perder o bebê é mais alta, muitas preferem esperar passar a fronteira das 12 semanas para avisar no trabalho. Caso a gestação não vá adiante, não precisariam dar essa "preocupação" (muitas aspas!) para a empresa.

Legalmente a indicação é de que a funcionária avise sobre a gestação, mas não há orientação sobre prazos. Tudo depende da relação com o chefe e de quanto a mulher se sente segura e acolhida no local de trabalho. Então, a resposta é: conte assim que se sentir confortável. Quanto antes, melhor para a equipe se organizar, passar as tarefas para outra pessoa durante a licença e etc.

4. E se eu perder o bebê?

Não há nada mais triste do que uma gestação que não prossegue. É uma frustração para a mãe e para a família toda. Muitas vezes a mulher se sente responsável pela perda e fica triste por muito tempo. A verdade é que a natureza trabalha a favor da gente.

São comuns os casos de interrupção na gestação até a 12ª semana e a causa é, na maioria das vezes, uma má-formação fetal que o corpo identifica e dá seguimento. Não tem nada com algo de errado que a mulher possa ter feito. É coisa da natureza mesmo. E o melhor é pensar assim, entregar para o organismo que é muito sábio e trabalha pelo melhor para a gente.

Além disso, a maioria das gestações vai para frente e se completa sem nenhuma intercorrência. Então, não alimente a culpa. Relaxe e deixe a vida seguir o curso. 

5. Obrigatoriamente vou enjoar? E se enjoar, o que eu faço?

Nem toda mulher tem enjoo durante a gravidez. Não tem regra para essa reação. O mais comum é que, por volta da 8ª semana as náuseas apareçam e que vão embora por volta da 16ª semana. Se esse for seu caso o que costuma funcionar é:

- comer algo salgado e leve ainda antes de sair da cama, como uma bolacha de água e sal, por exemplo;

- identificar o que provoca o enjoo (cheiros, determinados alimento, etc) e evitar;

- ingerir alimentos ácidos, como limonada, ou vinagre na salada;

- e chupar gelo se o enjoo apertar (ele anestesia o sistema disgestivo e o alívio é imediato).

De qualquer forma o enjoo vai passar. Um pouquinho de paciência e bom humor e rapidinho muda de fase.

6. Não quero engordar demais. Como devo me alimentar?

Seu médico e, eventualmente, uma nutricionista são as melhores pessoas para indicar como deve ser a dieta. Mas, de cara, tire da cabeça a ideia de que grávida come por dois.

A fome aumenta, é verdade, mas não nessa proporção. Além disso, com o crescimento do útero o estômago fica apertado e cabe menos alimento ali. Então as porções devem ser reduzidas e fracionadas ao longo do dia.

Como em qualquer fase da vida alimentação equilibrada e variada é a melhor pedida. Evitar frituras, doces e refrigerantes também. Se tudo estiver correndo bem, praticar atividade física é muito bom.

Se você conseguir aumentar entre 9kg e 12kg está dentro do recomendável. Menos do que isso pode faltar nutrientes para o bebê e mais do que isso pode dificultar o parto.

7. Posso fazer sexo durante a gravidez? Tenho medo de machucar o bebê.

Não há a menor chance de acontecer. O bebê está a uns 25cm da entrada da vagina, que tem cerca de 12cm de comprimento. Então o sexo acontece bem longe de onde seu filho está. O que pode acontecer é que o peso da barriga, ou o tamanho dela, dificulte as posições a que vocês estão habituados, mas com um pouquinho de criatividade dá para namorar sem problemas.

Há dois cuidados, no entanto, que a gestante deve tomar. O primeiro é nunca sentir dor. Se sentir, pare e converse com seu médico. E o segundo é evitar contrações antes da hora. O esperma tem uma substância chamada prostaglandina que pode ser estimuladora das contrações. Então, a partir da 32ª semana vale a pena usar preservativo.

8. Como saber que entrei em trabalho de parto?

Acredite, não dá para não saber. Normalmente o primeiro sinal é cair o tampão: uma camada gelatinosa, de muco, que pode conter um tantinho de sangue. Se acontecer com você, fique esperta, porque o parto deve acontecer em até 15 dias. Nesse períodos, as contrações devem aparecer e se tornar mais frequentes. Quando estiverem regulares e em intervalos de 10 minutos é tempo de avisar ao médico. Ele vai recomendar quando ir para a maternidade.

Ir muito cedo pode ficar muito cansativo. Ir muito em cima pode deixar tudo muito confuso e corrido. Em geral, contrações de 5 em 5 minutos indicam a hora de ir para o hospital. E nada de ficar com vergonha caso seja alarme falso. É melhor cuidar direitinho do que deixar para lá os sinais do corpo.

9. Vou aguentar a dor do parto?

Vai. O corpo da mulher está preparado para suportar cada etapa do parto. Confie. Além disso, há vários recursos que relaxam a mulher durante o trabalho de parto. Inclusive anestesia, que pode ser aplicada a partir de 6 dedos de dilatação.

A fase mais dolorosa é o expulsivo, quando o bebê já está no canal do parto. Mas a mulher está tão concentrada em parir que, assim que termina, ela nem lembra da dor.

Se for uma cesárea, durante a operação não se sente dor, mas o pós-parto é um pouco mais dolorido. De qualquer forma pode-se tomar analgésicos recomendados pelo médico que melhoram muito a situação.

10. Quanto tempo demora para o corpo voltar ao peso de antes?

Se você se preocupa com o peso, assim que o bebê nasce, a mãe perde de 5 a 7kg. Assim que começa a amamentar, a mulher emagrece rapidamente, se desfazendo de mais 2kg até o primeiro mês do bebê. Ou seja, quando o bebê estiver com 2 meses, seu corpo deve estar parecido com o que era antes de engravidar.

No entanto, a barriga pode estar um pouco mais flácida, pode ter um pouco de gordura nos quadris ou no abdômen e os seios certamente estarão bem maiores do que o normal. Não tenha pressa com isso, os médicos falam que a gestação dura 9 meses e depois mais 9 meses para ir embora.

Outras situações comuns na gravidez, como azia, má disgestão, inchaço na gravidez, intestino lento ou insônia, devem sumir assim que o bebê nasce. Aí é ter paciência com a recuperação do pós-parto e ir voltando à normalidade aos poucos.

Dúvidas são normais antes, durante e depois da gravidez. Afinal de contas é um período que para muitas mulheres é novidade, e por isso precisa ser encarado com atenção para todos os detalhes. Esperamos que este conteúdo te ajude a solucionar as dúvidas para que você possa viver em sua plenitude este momento tão incrível da vida de quem decide ser mãe.

E você? Tem outras dúvidas durante a gravidez? Ou tem mais dicas para as outras mães que estão lendo? Comente o post e deixe aqui sua opinião! :)


 

TAGS
Comunidade Alô Bebê
Alô Bebê
Alô Bebê Seguir

Redação - Alô Bebê

Ler matéria completa
Indicados para você