Hora de deixar o bebê no berçário: e o coração, como fica?
[ editar artigo]

Hora de deixar o bebê no berçário: e o coração, como fica?

A criação de um bebê passa por diversas fases, desde a gestação e toda sua expectativa ao longo dos nove meses. Depois, o grande dia do nascimento e a emoção que esse momento traz. Para que depois, finalmente, a família possa viver os seus dias com o novo integrante da família.

A cada dia será uma nova descoberta para todos, a cada sorriso do bebê as energias são renovadas, a cada nova habilidade desenvolvida é uma verdadeira festa em casa. Porém, os dias passam, os meses passam e é chegada a hora — um tanto temida — de deixar o bebê no berçário, como o coração fica para encarar esse novo passo?

Recentemente, em nosso perfil no Instagram (@alobebeoficial), perguntamos às mães e aos pais como foi a experiência de deixar o bebê no berçário ao retornar ao trabalho. Foram muitos relatos — emocionantes — que trouxeram luz ao tema e ao mesmo tempo formou-se uma verdadeira rede de ajuda para ninguém se sentir só, afinal, todos os dias diversas crianças vão para as creches e todos os dias mães e pais sentem um aperto em ter que fazer isso. Entretanto, no final tudo dá certo!

Então, como o tema é importante e merece ser discutido, reunimos aqui os principais pontos que os seguidores indicaram. Acompanhe:

- Um dos mais citados, sem dúvidas, é a dor e o sofrimento em ter que deixar o bebê na escolinha sob os cuidados de outras pessoas. Inclusive, muitas vezes, o sentimento de culpa também se fez presente, antes de mesmo do período de adaptação.

- Outro ponto muito comentado é a satisfação em acompanhar o desenvolvimento do pequeno e como o bebê está sendo bem cuidado na escolinha, ou seja, já é um período de mais tranquilidade, aquele sentimento de que mesmo tendo sido difícil no começo, tudo se ajeitou e deu certo.

- E claro, além de expor as suas opiniões e experiências, não poderiam faltar as dicas para escolher o melhor lugar para deixar o bebê, entre elas, podemos destacar: visitar vários berçários diferentes, os bebês mais novinhos se adaptam mais rapidamente, verificar indicações de outras famílias e confiar que o coração de mãe e pai sempre sabe o que é melhor para o seu filho.

Como podemos acompanhar existem muitos pontos que unem pais e mães, não é mesmo? Esse tipo de compartilhamento pode trazer um pouco de tranquilidade para os corações mais aflitos, pois ninguém está só nessa situação.

Agora, esse tema não se esgota por aqui, existem outros pontos que merecem ser discutidos, tais como: se a criança não se adaptar de jeito nenhum no berçário, como faz? E se a mãe e o pai, mesmo com todo o cuidado, não conseguirem se sentir seguros com essa decisão? É verdade que as crianças ficam mais doentes depois que vão para a creche?

Viu, tem muito outros temas a tratar, aproveite para você também compartilhar a sua experiência, sobre esses pontos e outros que são importantes, quais são as dicas e recomendação que daria as outras famílias. E claro, aproveite para conhecer a história das pessoas, até porque é conversando que todos se ajudam, certo?

 

Comunidade Alô Bebê
Alô Bebê
Alô Bebê Seguir

Redação - Alô Bebê

Continue lendo
Indicados para você