O frio está chegando: como proteger os bebês no inverno?
[editar artigo]

O frio está chegando: como proteger os bebês no inverno?

O frio chegou há poucos dias nas cidades do centro, sul e sudeste do Brasil. No norte e no nordeste, o outono e o inverno também dão as caras mas em forma de chuva e tempo nublado.

De qualquer maneira, o país se despede do verão e começa a experimentar temperaturas mais baixas e as consequências dessa fase. Junto com o frio, boa parte das cidades vê o tempo ficar mais seco e mais poluído. Nossa primeira reação é tirar as roupas quentes do armário e fechar bem as janelas.

Pronto. Está criado o cenário perfeito para a disseminação de doenças — principalmente viroses, doeças de pele, respiratórias e alergias de forma geral.

Pais com filhos pequenos conhecem bem o roteiro. O que pouca gente sabe é qual é o jeito certo de cuidar de bebês no inverno, de forma a protegê-los do frio e manter as doenças de inverno bem distantes.

Primeiro passo

O primeiro passo é, acredite, manter ventilado o ambiente em que o neném estiver. Parece um contrassenso, porque vento traz frio e frio faz mal, certo? A resposta é sim, se as janelas estiverem escancaradas e o bebê, desprotegido.

Não é o caso fazer uma coisa, nem outra. As janelas devem ficar parcialmente abertas, de forma que o ar circule. Ar parado é um convite à contaminação cruzada e ao compartilhamento de vírus. Ambiente em que o ar circula, ao contrário, evita o vício do ar e a troca de germes.

Vento direto não é gostoso para ninguém. Menos ainda para os bebês no inverno. Por isso, ventilação indireta é a solução. Janelas que jogam o ar para cima, cortinas leves diante da janela ou a proteção de alguns móveis ou cobertores resolvem bem.

Atenção para a umidade

Ainda no quesito ambiente, atenção para a umidade. O frio traz a secura e falta de umidade irrita as mucosas do bebê no inverno. Porta aberta para resfriado, gripe e alergia respiratória e de pele. Por isso, os pediatras recomendam: toalhas molhadas penduradas nas portas, bacias com água, ou umidificador no quarto de dormir.

Se, num dia de muito frio, a família optar por usar aquecedor, que seja aquele movido a óleo. que resseca menos o ar. Nessas condições, mais atenção ainda na umidificação dos locais.

Um último cuidado: poeira. É importante limpar com mais afinco o chão e os móveis para retirar bem a poeira. Como foi dito, tempo frio e seco irritam as mucosas e os ácaros presentes na poeira podem fazer a festa do nariz coçando, dos espirros, do pigarro e do olho irritado.

Evitem, no entanto, produtos de limpeza com cheiro forte, porque eles também irritam as mucosas. Cheiros mais neutros são mais indicados para os bebês no inverno.

Lave as mãos

Do ponto de vista dos cuidados pessoais, a providência zero é lavar as mãos. Sempre. Essa é uma medida altamente eficaz na redução da circulação de vírus, bactérias e outros bichos que dão na gente. É barato, rápido e os médicos e a ciência já provaram: funciona.

Sempre que for mexer no bebê, lave as mãos. Antes e depois de comer, lave as mãos. Depois de ir ao banheiro, lave as mãos. E repita esse ritual com as crianças pequenas. Ensinando desde pequenininho, vira um hábito e faz bem para todo mundo.

A parte chata é que a água fica gelada no inverno e, tanto adultos quanto crianças, acabam fugindo desse cuidado. Usar direto água quente pode ressecar as mãos, atrair micoses e outras coceiras. O ideal é uma lavada rápida e a aplicação de álcool em gel ao final.

Impeça os golpes de ar gelado no pequeno

Para isso, só tire a roupa dele no banheiro, quando o banho já estiver preparado. Se não for lavar a cabeça da criança, use uma touca de banho. Se for lavar, seque o cabelo com o secador antes de sair pela casa. Após o banho, vista o bebê ainda no banheiro.

Hidrate os bebês no inverno.

Dê bastante líquido e use creme hidratante próprio para criança. O tempo frio e seco e os banhos quentes ressecam a pele e facilitam o aparecimento de doenças de pele e coceiras, que os médicos chamam de prurido.

Se o local que está coçando ficar aberto e exposto, pode ser a entrada perfeita para bactérias e outros agentes infecciosos. A pele hidratada não coça e as doenças oportunistas ficam bem longe dos bebês no inverno.

Antes de descer as roupas de frio que ficaram meses no maleiro tomando poeira e multiplicando antígenos de alergia, lave tudo com sabão neutro e deixe secar. Se for ao sol, melhor ainda.

Todo mundo espirra e tosse mais no tempo frio. Por isso, para manter saudável o bebê no inverno, use — e ensine os outros moradores da casa a usar — lenço de papel na frente da boca e do nariz.

Se não der, proteja a boca e o nariz na hora da tosse ou do espirro com a dobra do braço. Essa região não toca em nada, então os agentes que saem no ar não vão contaminar o ambiente e as pessoas. Se o bebê espirrar — é fofo, mas espalha mil bichinhos pelo ambiente — limpe com lenço de papel e lave a mão na sequência.

Outro cuidado é manter a carteirinha de vacinação da criança (de 6 meses a 5 anos) em dia. Várias das doenças do frio podem ser evitadas com vacinas que o bebê vem tomando desde que nasceu.

Agora, agasalho

O ponto que provoca discórdia entre mães e avós. Uma quer que encapote os bebês no inverno, outra morre de calor só de olhar. A medida certa? O equilíbrio.

O bebê deve estar vestido como as demais pessoas da família naquele período. Meia, calça quentinha, camiseta e moleton para o irmão mais velho? Então, meia, calça, body e moleton para o bebê no inverno. Simples, não é?

Os bebês perdem muito calor pelas extremidades, porque seu sistema de regulação de temperatura não está ainda muito craque. Então vale a pena investir em meias de lã, luvas e gorro.

Tem bebê que ama, mas tem bebê que detesta. Respeite a personalidade do seu filho observando como ele reage e se ele é do tipo que sua muito ou pouco.

Para dormir, como bebês se mexem bastante e acabam se descobrindo durante a noite, é legal investir num casaco molinho, sem botões ou zíper, para evitar marcar a pele ou machucar a criança. Para dias bem frios, gorro e meia também são bons companheiros.

Agora, nós queremos saber aquelas suas dicas valiosas para proteger os bebês no inverno e afastar as doenças e alergias do tempo frio!

Tem um segredo que funciona (um pouco de cânfora nas roupas para manter o nariz desentupido, sopa de legumes todas as noites para aquecer, chá de limão para aumentar a imunidade)? Conte aqui para a comunidade toda, comente no post e ajude a espalhar saúde para os bebês no inverno!

TAGS
Alô Bebê
Alô Bebê Seguir

Redação - Alô Bebê

Continue lendo!

Cadastre-se gratuitamente e tenha acesso
aos conteúdos exclusivos.

Entrar
Indicados para você