O que os desejos da grávida podem dizer sobre a gestação?
[ editar artigo]

O que os desejos da grávida podem dizer sobre a gestação?

Quando a mulher engravida, um dos maiores medos secretos do marido é ter de sair correndo no meio da madrugada para encontrar jaca, salmão defumado, ou coco ralado — ou tudo junto — para atender ao desejo da grávida. Caso contrário, todo mundo sabe, o bebê pode nascer com barriguinha de jaca, cabelo de coco ralado e carinha de salmão.

O que o paizão aí de cima sabe é que, mitos à parte, tem uma parte dos desejos da grávida que precisam, sim, ser levados a sério. O bebê não nasce com as características do desejo não realizado, mas existem informações importantes nessa vontade súbita de comer ou beber algo muito específico.

Hormônios são os culpados

Os grandes responsáveis pelos desejos da grávida são os hormônios. Eles causam uma revolução no corpo da mulher para que a gravidez siga o melhor curso possível. Por isso, são heróis e jamais vilões. Essa revolução hormonal às vezes traz vontades que a mulher nunca teve, de alimentos novos, de misturar sabores distantes e até de comer o que não é comida.

É importante atender os desejos da grávida porque ela se sente acolhida e respeitada. E, além disso, os desejos indicam que algo está faltando no corpo e que o corpo está realmente precisando daquele nutriente.

Quando o desejo vem mais no início da gravidez — fase que combina com os enjoos e o refluxo —, em geral, aponta para comidas ricas em carboidratos: pão, batata, macarrão, banana (sozinhos ou com combinações malucas, faz parte do jogo). Faz sentido. São alimentos de rápida digestão e que dão energia imediatamente.

É bom segurar a onda

Se aparecer desejo de coisas gordurosas, como chantilly ou manteiga, segure a onda. São difíceis de digerir e pioram o enjoo, além de dar refluxo e azia.

Quando a grávida tem desejo de comer sementes e oleaginosas em geral, como castanha, amendoim, amêndoas e nozes, pode estar faltando vitaminas do complexo B.

Sentiu vontade? Pode comer. A vitamina B6, em especial, é essencial para a formação do sistema nervoso do bebê. Como as oleaginosas são bastante calóricas, um pouco de moderação vai muito bem. Outros alimentos ricos em complexo B são peixes, fígado, couve e espinafre.

Comer tijolo?

Parece maluquice, mas é mais comum do que você imagina os desejos da grávida apontarem para comer barro, terra ou tijolo. Pode ser falta de ferro.

Evidentemente que não é comendo barro que a grávida vai curar a deficiência de ferro e o perigo da anemia. O obstetra precisa pedir uma avaliação e, se for o caso, receitar suplementação.

Entre os desejos da grávida mais frequentes estão os alimentos azedos: limão, laranja e maracujá. Tem gestante que come até salada no café da manhã, tamanha é a vontade de alimentos azedos.

Intuitivamente, o corpo sabe que azedo quebra o enjoo, porque aumenta a salivação e a digestão. Pode comer sem medo. Para melhorar, alimentos cítricos potencializam a absorção de ferro, fundamental para a grávida e para o bebê.

E você, contou para as pessoas mais próximas os seus desejos? Conseguiu realizá-los? Quando não realizou, ficou muito frustrada e com medo que o neném nascesse com a cara do desejo não realizado? Está passando por isso agora?

Escreva aqui nos comentários a sua experiência e depois compartilhe nas redes sociais para inspirar outras mães e outros pais!

TAGS
Comunidade Alô Bebê
Alô Bebê
Alô Bebê Seguir

Redação - Alô Bebê

Continue lendo
Indicados para você