[ editar artigo]

Prós e contras da gravidez no inverno

Prós e contras da gravidez no inverno

Há quem não goste de frio e fique esperando o inverno passar para curtir o sol e o calor. Mas quando o assunto é gravidez, tudo muda. O corpo da mulher passa por mil alterações temporárias e, mesmo aquele grupo que é mais do verão, vai curtir um friozinho.

Isso porque as temperaturas mais amenas trazem algumas benesses para a gestação e para o bem estar da grávida. Por isso mesmo, atravessar a gravidez no inverno pode até ter algumas desvantagens, mas tem muito mais benefícios.

O primeiro deles, asseguram os especialistas, é que a primavera é um ótimo momento para o bebê nascer. As temperaturas são suaves e o sol ameno dá sempre as caras, o que é ótimo para o bebezinho.

Parir na primavera significa ter uma boa parte da gravidez no inverno. O finalzinho da gestação, mais precisamente. Mães que experimentaram isso concordam: o calor excessivo do verão aumenta a sensação de peso e o inchaço característicos da gravidez. O frio, ao contrário, alivia estes sintomas.

Fizemos uma lista de prós e contras de ter uma gravidez no inverno e colocamos aqui para você. Depois de ler tudo, aproveite para compartilhar com as gestantes da família e com as amigas que estão pensando em engravidar. Assim elas conhecem as belezas da gravidez no inverno e podem até se planejar para aproveitar essa fase.

Contras:

Pele:

O frio pode trazer ressecamento para a pele, principalmente para as áreas que ficam mais expostas, como mãos e rosto. Essa característica não afeta apenas as gestantes. O que muda para ela é que a pele pode apresentar peculiaridades durante a gravidez.

A pele pode ficar um pouco mais oleosa, ou um pouco mais seca. Para qualquer um dos casos, a grávida deve falar com um especialista que vai indicar o hidratante mais apropriado e o protetor solar que não piore a pele seca e nem deixe tudo mais oleoso.

Xixi:

No verão, apesar de bebermos mais água por causa do calor, perdemos boa parte dela transpirando. Já no frio, mesmo que a gente sinta menos sede, fazemos mais xixi, porque a água é menos aproveitada no suor.

Para as grávidas, tudo é um pouquinho diferente. Primeiro, elas precisam beber mais água que o habitual por uma série de razões: mais líquido circula no corpo e o intestino precisa de mais água para não travar, por exemplo.

Somando a isso a bexiga apertadinha pelo útero, o resultado é: corre para o banheiro para fazer xixi. Toda hora! Na gravidez no inverno, pode duplicar isso aí. Como o corpo não sua, a água precisa sair por outro lugar. Adivinhou? Xixi!

Embora a maratona canse um pouco a gestante, fazer bastante xixi é ótimo para a gravidez. Reduz as chances de pressão alta, de inchaço, mantém o organismo limpo e funcionando.

Então, nada de reduzir o consumo de água na gravidez no inverno. De dois a três litros por dia, seu corpo vai agradecer.

Enjoos:

Algumas grávidas relatam que, no calor, ficam mais inapetentes e a digestão fica mais lenta. Já no frio, a sensibilidade olfativa e gustativa fica mais apurada, o que melhora a vontade de comer. A desvantagem é que essa sensibilidade – junto com o consumo de alimentos quentes, que relaxam o estômago – pode aumentar o aparecimento de enjoos.

Não há comprovação científica, mas os médicos observam e as gestantes confirmam. Tomar alimentos gelados reduz a sensação de embrulho no estômago e a salivação, o que traz uma sensação de conforto. Na gravidez no inverno, consumir gelado pode soar esquisito. Mas se melhorar o enjoo já está valendo.

Prós:

Sono:

Tem coisa melhor do que uma bela noite de sono?

É comum gestantes terem um pouco de insônia. Os hormônios mudam os ciclos, a barriga deixa as posições desconfortáveis, dormir de barriga para cima dá falta de ar e o aumento da circulação sanguínea pode trazer calor.

É aqui que a gravidez no inverno é uma vantagem: o frio melhora a sensação de calor e a grávida relaxa e dorme melhor. Além disso, o frio e o tempo mais escuros são mais propícios para sentir sono.

Manchas na pele:

Faz parte do pacote da gravidez: quem tem propensão, pode ter manchas na pele por conta dos hormônios. Uma das maneiras de prevenir o aparecimento dos melasmas, esse é o nome científico das manchas, é fugir do sol.

Na gravidez no inverno, essa fuga acontece mesmo que a gestante não perceba. É que a incidência solar é naturalmente menor. Se os raios não chegam à pele, nada de manchas! Além disso, no frio, tendemos a ficar em lugares fechados e não ao ar livre. Assim, escapamos do sol também.

Inchaço:

Os edemas na gestação são comuns e, tirando o incômodo, não preocupam. Eles são causados pela lentidão do metabolismo, em função das mudanças hormonais.

O inchaço piora no final da gestação e aumenta mesmo no tempo mais quente, por conta da dilatação dos vasos. Aí a gravidez no inverno leva vantagem. No tempo frio, os vasos dilatam menos e o inchaço é menor.

As meias de compressão que ajudam a reduzir o inchaço costumam dar calor nas grávidas, mas no inverno, a sensação é amenizada e o uso das meias pode ser mais contínuo, o que ajuda a prevenir os edemas.

Para finalizar, o charme das roupas de frio. Por serem mais largas e mais elásticas, as malhas de tricô, ponchos e xales são perfeitas para as grávidas do inverno. Além de esquentarem e não incomodarem, deixam a mãe elegante e charmosa, condições que elevam a autoestima e o prazer de curtir a gravidez.

A gente pediu lá em cima, mas não custa pedir de novo. Agora que você conhece os prós e os contras da gravidez no inverno, que tal compartilhar com as amigas que estão tentando engravidar e com as que já estão gestantes? Basta espalhar nas suas redes sociais.

Conhecer o que vai bem no frio pode mudar o dia - ou a temporada inteira - da grávida, que vai curtir muito mais o frio e a gravidez no inverno.

TAGS

gravidez

Comunidade Alô Bebê
Alô Bebê
Alô Bebê Seguir

Redação - Alô Bebê

Ler matéria completa
Indicados para você