[ editar artigo]

Super Guia para Tentantes

Super Guia para Tentantes

Você tem o sonho de ser mãe, mas não sabe nem por onde começar? Então veio ao lugar certo! Este é o Super Guia Alô Bebê para Tentantes! Existem informações básicas que toda mulher precisa ter em mãos antes de marcar aquele encontro romântico com o parceiro. Além disso, quem não quer saber como aumentar suas chances de engravidar e os fatores que podem ser prejudiciais a fertilidade?

Primeiro passo: descobrir quando é o seu período fértil!

Não é papo furado, conhecer o próprio corpo facilita bastante a tarefa de engravidar! Mas é claro, sabemos que essa missão não é tão simples e cada mulher tem um organismo único. Justamente por isso, separamos diferentes informações para que as tentantes possam se orientar e buscar e melhor sistema para si.

Na teoria:

Um ciclo menstrual entendido como regular dura entre 25 e 30 dias. Mesmo que seu ciclo tenha duração diferente, mas varie entre esse intervalo de tempo, ele ainda é considerado regular.

Agora, partindo da premissa que você já conhece o tempo de duração do seu ciclo:

  • Subtraia 14 dias do número de seu ciclo menstrual. Isso revela o dia de sua ovulação.

  • O período fértil é o intervalo de 6 dias que acaba no dia da ovulação. Para descobrir, exatamente, quando é isso, pegue o resultado da conta anterior, conte 5 dias para trás e você descobrirá.

Dica: como calcular o período fértil com ciclo irregular

Vamos apresentar aqui uma fórmula, mas que deve ser vista apenas como uma linha de largada. Calcular o período fértil no ciclo irregular não é seguro para quem está tentando engravidar ou para quem não quer ter filhos, pois como o ciclo menstrual não vem sempre no mesmo período, as contas podem ser erradas.

Essa é apenas uma forma de TENTAR prever quando será o seu período, caso não tenha acesso a nenhum outro método. Vamos lá: anote durante pelo menos 6 meses a duração de cada ciclo menstrual, e depois subtraia 18 dias ao ciclo mais curto e 11 dias ao ciclo mais longo.

Exemplo: Se o seu ciclo mais curto foi de 22 dias e o ciclo mais longo de 28 dias, então: 22 – 18 = 4 e 28 – 11 = 17, ou seja, o período fértil será entre o 4º e o 17º dias do ciclo.

Sentindo na pele: veja quais são os principais sintomas da entrada no período fértil e fique atenta!

  • Dor no baixo ventre. Um dor não muito forte, na verdade um leve incômodo, no baixo ventre costuma ser um sinal de ovulação. Ela acontece quando o óvulo rompe uma estrutura que o envolve na parte interna do ovário. Mas, tem muita mulher por aí que não sente nada também.

  • Secreção característica. Durante o período fértil, toda mulher percebe um aumento da secreção na região íntima, que fica mais espeça, elástica e levemente esbranquiçada, bem parecida com uma clara de ovo. Isso é um sinal de que o corpo está preparado para a fecundação e essa secreção tem a tarefa de ajudar a chegada dos espermatozoides ao óvulo.

  • Acne  (espinhas): é um dos sinais que mais facilmente é percebido para a maioria das mulheres porque a pele fica um pouco mais oleosa e podem surgir pequenas espinhas e cravos, mesmo após a adolescência.

  • Irritação e instabilidade emocional: algumas mulheres ficam com o humor instável e isso pode indicar sintomas do período fértil

  • Libido em alta. Para “ajudar a natureza”, durante o período fértil, o desejo feminino costuma ficar em alta. Como o organismo está pronto para a fecundação, os hormônios femininos trabalham para torná-la mais atraente e disposta a uma relação.

  • Aumento da temperatura corporal. É comum que a temperatura, chamada basal, do corpo da mulher aumente meio grau durante a ovulação. Esse sintoma ajuda bastante os casais que estão tentando engravidar, já que a temperatura pode ser monitorada por um termômetro, desde o primeiro dia do ciclo menstrual

Os resultados não estão batendo? Tudo bem! Existem outra maneiras de descobrir quando será o seu período fértil. Confira:

Método Billings

Essa prática funciona com anotações e muita observação!

Normalmente, com o final da menstruação, as mulheres têm uma sensação de secura na vulva e somente com o passar dos dias a umidade retorna. Essa aquosidade significa que sua ovulação está se aproximando. No período da ovulação, é possível sentir a saída de um muco, visivelmente mais claro, abundante e elástico. É muito importante observar os seguintes padrões: se o muco é opaco, transparente e se está com sangue, se é espesso ou aquoso e a quantidade de muco. São essas características que merecem atenção!

Com o tempo, a leitura dos sinais será muito mais rápida. Reconhecer as características será quase que automático, e assim a mulher saberá com mais facilidade quando estará “pronta” para o seu companheiro.

Para ficar atenta: quando o muco vaginal estiver elástico, em grande quantidade e transparente, significa que está no período fértil, mas ainda não ovulou. Quanto mais úmida se sentir, mais perto estará da ovulação. E quando a sensação for de um muco escorregadio, significa que chegou no ápice: neste mesmo dia e nos dois dias seguintes é provável que aconteça a ovulação. Vale ressalvar que a ovulação acontece no dia do pico de fertilidade e em alguns casos ela pode nos dois dias seguintes também!

Teste de Ovulação (também conhecido como “teste de fertilidade”)

É possível optar pelo teste com saliva ou pela urina, e ambos, são extremamente práticos e simples. Para a mulher que escolher o teste de pela saliva basta molhar o bastão, que é parecido com um batom, em um pouquinho de saliva e o resultado pode ser visto logo a seguir. O bastão contém um dispositivo que muda de cor quando a mulher está ovulando ou próxima do período de ovular.

Se o teste for concebido para utilização da urina, basta molhar a pipeta em um pouquinho de urina e observar as alterações de cores que ocorrem. Deve-se observar no folheto indicativo do teste a cor que corresponde ao período fértil.

Existem também os testes de ovulação digitais, que indicam se a mulher está ou não no período fértil através do aparecimento no ecrã de uma carinha feliz. Geralmente, uma caixa contém 5 testes que devem ser utilizados um de cada vez, sem reaproveitamento.

Temperatura Basal

Essa é uma das formas mais antigas de se reconhecer o período fértil da mulher! E basta um instrumento para realizá-la: o termômetro. A prática lida com as variações de temperatura que os hormônios das diferentes fases do ciclo proporcionam. Bom, para entender melhor a temperatura basal devemos saber 3 princípios básicos:

  • Folicular, ovular e lútea. Na fase folicular os hormônios predominantes são os estrogênios, eles estimulam os folículos e também fazem o endométrio engrossar para uma implantação do zigoto. Na fase ovular, é quando o LH entra em ação, ele faz com que o óvulo saia do folículo e assim acontece a ovulação em si, e na fase lútea é onde o corpo lúteo formado pelo folículo que abrigava o óvulo, se torna um cisto que produz progesterona.

  • Progesterona deixa o corpo com uma temperatura mais elevada do que as duas outras fases do ciclo, então se a temperatura está mais alta, podemos dizer que a ovulação já aconteceu.

  • Muita disciplina e força de vontade, já que a temperatura basal tem que ser a primeira coisa a ser feita pela manhã, ainda sem sair da cama e sem se mexer muito.

Anotar a temperatura diariamente é obrigatório e para ter uma noção maior sobre as temperaturas, existem sites especializados em gráficos como o site Fertility Friend todo em inglês e o Mama&co em português. Ambos marcam os dias da ovulação se caso detectada. Existem aplicativos para celular que também tem essa finalidade. O mais usado é o Ovu Viewdisponível na Google Play e na App Store. Mas também tem outros como o Period Calendar, Period Tracker e Love Cycles.

Agora que as tentantes já tem o conhecimento necessário para identificar seus dias de maior fertilidade, vamos tratar de preparar o corpo para a concepção, não é mesmo? Com ajustes na rotina, é possível aumentar a probabilidade de engravidar! Veja como:

Inclua mais vitaminas e minerais na sua dieta

Um corpo devidamente nutrido funciona melhor e, claro, oferece melhores condições para a mulher engravidar. Então, se quiser arrumar um bebê de forma rápida, deixe seu corpo mais saudável.

Opte por alimentos enriquecidos com ácido fólico, como os vegetais e folhas de cor verde bem escura. Eles ajudam na formação do bebê e evitam problemas como mau fechamento do tubo neutral.

Além disso, gérmen de trigo, ovos, azeite, óleo de girassol e o grão-de-bico são ricos em vitamina E, zinco e em vitaminas do complexo B, que atuam no sistema hormonal e auxiliam quem quer engravidar mais rápido.

Coma menos carboidratos

Grávidas e mulheres que querem engravidar não devem adotar dietas radicais, mas reduzir o consumo de carboidratos, especialmente os de farinha branca, no período fértil é de grande ajuda. Isso evita a alteração do pH vaginal, o que favorece a concepção.

Na hora das refeições, ao invés do arroz branco, das batatas, dos pães e do macarrão, dê preferência aos pães realmente integrais, especialmente os caseiros; à batata-doce, à mandioca e a outros carboidratos mais nutritivos.

Bebam muita água!

Sim, essa orientação vale para mamãe e papai! O casal que mantem uma hidratação adequada tende a ter a fertilidade potencializada. O muco cervical da mulher ficaria mais receptivo, menos viscoso e da forma adequada para ajudar o sêmen a se manter saudável. Para o homem vale a mesma dica, ajuda o sêmen a ficar mais liquefeito e facilita a mobilidade do esperma.

Pratique exercícios físicos

Sim, até mesmo na hora de engravidar os exercícios físicos são benéficos, melhorando o sistema circulatório, a produção hormonal, baixando as taxas de estresse e, no caso dos homens, melhorando na qualidade dos espermatozoides.

O melhor de tudo é que você não precisa ter a carga de exercícios de um atleta para conseguir se beneficiar com os exercícios físicos. Segundo especialistas, a prática diária de 30 minutos a 1 hora de alguma atividade que acelere a frequência cardíaca já é capaz de melhorar o funcionamento do organismo

Separe o joio do trigo  

Ouça seu médico e busque orientações cientificamente comprovadas em relação a fertilidade, concepção e gravidez. Maternidade é um assunto popular, e isso quer dizer que todo mundo tem sempre uma opinião, conselho ou simpatia para passar. E na maioria das vezes, é não levar ao pé da letra. Falando em desinformação, vamos a um dos grandes mitos em relação à concepção:

O uso contínuo da pílula dificulta a gravidez? MENTIRA

Não há provas científicas de que o uso prolongado de pílulas anticoncepcionais interfira na fertilidade da mulher ou torne mais difícil engravidar.

Algumas mulheres enfrentam irregularidades no ciclo menstrual por vários meses depois de parar de tomar a pílula, mas na maioria dos casos essa amenorreia (ausência de menstruação) se deve a outras causas que não a pílula, como estar abaixo do peso ideal ou num período de grande estresse.

Na verdade, a pílula anticoncepcional pode até proteger você de doenças, como câncer de ovário e de útero, que provocam infertilidade. O uso da pílula por anos a fio reduz significativamente os sintomas da endometriose, uma doença que provoca o acúmulo de "sangue da menstruação" nos órgãos reprodutivos e até em outros órgãos do abdome, e que é uma das grandes vilãs dos problemas de fertilidade.

Além disso, ex-usuárias de pílula anticoncepcional correm menos risco de ter uma gravidez ectópica (quando o embrião começa a se desenvolver no lugar errado, fora do útero).

O que REALMENTE é prejudicial à fertilidade:

O excesso de peso

O peso acima do ideal interfere diretamente no ciclo hormonal da mulher. Se uma mulher tem gordura corporal em excesso, seu corpo também produz uma maior quantidade de estrógeno e começa a reagir como se estivesse controlando a reprodução, limitando as chances de gravidez.

Isso vale também para os homens. O excesso de peso altera as taxas de dois hormônios importantes, reduz o nível de testosterona e aumenta o de estradiol, o que compromete a produção de esperma. Além da obesidade prejudicar o ciclo hormonal masculino, estudos apontam que aqueles com sobrepeso têm maior índice de fragmentação do DNA do espermatozoide, o que pode gerar falha na fertilização.

Álcool e cigarro

O consumo de bebidas alcoólicas, principalmente associado ao tabagismo, altera a fertilidade - tanto feminina quanto masculina! Segundo uma pesquisa dinamarquesa, beber mais de cinco copos por semana afeta a qualidade do sêmen — e quanto mais álcool, pior.

Em 1985, um estudo publicado pela Associação Médica Americana já advertia que fumantes demoram mais para conceber — o cigarro provoca até perda de óvulos. Inclusive, mulheres que fumam entram na menopausa de três a quatro anos antes das demais. O ideal é que futuras mamães e papais evitem o consumo de tais substâncias.

A proximidade com produtos químicos comuns

Um estudo feito na UCLA em 2009 comprovou que substâncias químicas como o PFC (compostos químicos perfluorados) liberados pelo Teflon podem diminuir a fertilidade tanto em mulheres quanto em homens, reduzindo a qualidade e quantidade dos espermatozoides. Mulheres com altos níveis de PFC no sangue tem o dobro de chance de ter infertilidade. O bisfenol-A (BPA) está associado a queda da motilidade espermática. Além disso, pesticidas podem reduzir a concentração de espermatozoides no sêmen, mas não se sabe ao certo qual é a dose mínima para causar essas alterações. Ou seja, afaste-se de lugares que manipulam substâncias tóxicas!

Como saber se estou grávida?

A maneira mais rápida? O famoso teste de farmácia! Mas antes de sair comprando um estoque, é importante saber como eles funcionam! O método utilizado nesses kits é sempre o da detecção do hormônio gonadotrofina coriônica humana (que tem como sigla HCG) na urina. Esse hormônio só é produzido pelo organismo da mulher quando há gestação. Os testes de farmácia são todos qualitativos, isto é, não medem a quantidade de HCG, que sobe conforme a gravidez avança, apenas apontam sua presença ou não.

É preciso esperar o atraso na menstruação?

Sim, pelo menos um dia, mas o ideal é aguardar de uma a duas semanas para que o resultado seja mais preciso.

Quanto tempo depois da relação sexual o teste de gravidez é capaz de acusar uma gestação?

O parâmetro não deve ser a data da relação sexual, já que, nesse dia, a mulher pode nem estar ovulando. Deve-se considerar sempre o atraso da menstruação. Mas, se você tem o ciclo regular, é provável que ovule por volta do 14º ou 15º dia do ciclo. Se tiver relações nessa época, terá de aguardar pelo menos mais duas semanas e um dia para verificar o atraso menstrual e realizar o teste.

Qual teste deve comprar?

Confira nossa listinha de marcas acessíveis e confiáveis:

  • Confirme (caneta ou tira)

  • Clear Blue (caneta ou tira)

  • Confira (tira)

  • Maxtest (caneta ou tira)

  • Uni test Plus (tira)

  • Famivita sensibilidade 10mUI (tira)

Deu positivo! Quais serão os primeiros sinais do meu corpo?

  • Corrimento vaginal cor-de-rosa

Quando o óvulo é fecundado, pode haver um leve corrimento cor-de-rosa, que na verdade é o corrimento normal que a mulher apresenta (excesso de muco vaginal) com vestígios de sangue causado pela entrada do espermatozoide no óvulo e pelo seu deslocamento até o útero. Este corrimento pode surgir poucos minutos após a relação ou até 3 dias depois do contato íntimo, período de vida do espermatozoide dentro do organismo feminino. Por vezes, este corrimento só é observado quando a mulher vai limpar-se após urinar.

  • Cólica

Com o óvulo fecundado, há um aumento de fluxo sanguíneo na região pélvica e, então os hormônios femininos entram em ação para preservar o embrião e dar continuidade à gravidez e, isto pode causar algum desconforto abdominal que pode ser reconhecido como sendo uma cólica menstrual de fraca a média intensidade. Além disso, a mulher pode ainda ter uma pequena perda de sangue, semelhante à menstruação, mas em menor quantidade.

  • Inchaço abdominal

É causado pelas intensas alterações pélvicas que estão acontecendo, surgindo mais frequentemente nos primeiros 7 dias a 2 semanas. O aumento do fluxo sanguíneo e a adaptação ao crescimento uterino são os maiores causadores deste leve inchaço abdominal, que para algumas pode passar despercebido. Por volta das 7 semanas de gestação a parte de baixo do umbigo começa a ficar dura.

  • Mamas sensíveis e inchadas

Nas duas primeiras semanas de gravidez, a mulher pode observar que os seios ficam mais sensíveis e isto se deve à atuação dos hormônios que estimulam as glândulas mamárias preparando a mulher para a amamentação. Dessa forma, existe também um aumento no volume da mama, que começa a ter glândulas mamárias mais desenvolvidas para suportar as necessidades do bebê depois do nascimento.

  • Cansaço

Surge por volta da 2ª semana. É normal que vá aumentando durante as primeiras 12 semanas de gravidez, enquanto o corpo adapta todo seu metabolismo para fornecer a energia necessária para o desenvolvimento do bebê. Este tipo de cansaço é facilmente identificável quando a mulher começa a sentir que as tarefas que fazia anteriormente estão se tornando muito exaustivas, chegando no final do dia sem energia ou precisando dormir mais de 10 horas por noite para repor a energia que gastou.

  • Aversão a cheiros fortes

É muito comum que no início da gravidez a mulher tenha aversão a cheiros fortes, mesmo que eles sejam aparentemente agradáveis, como perfume. A maioria das grávidas pode até vomitar após sentir um cheiro forte, como o da gasolina, do cigarro ou de produtos de limpeza, por exemplo.

  • Variações de humor

Logo nas duas primeiras semanas de gravidez, a mulher poderá perceber algumas variações de humor, sem causa aparente. É muito comum a grávida chorar por situações que não a fariam chorar antes de estar grávida e este sintoma deverá permanecer por toda a gravidez.

Isso acontece porque as fortes alterações hormonais, normais da gravidez, podem causar um desequilíbrio nos níveis de neurotransmissores, deixando o humor mais instável.

Importante: tenha em mente que muitos dos sintomas precoces da gestação podem parecer semelhantes aos desconfortos pré-menstruais que você está habituada, então seja  

UFA! Quando coisa, não é mesmo?! Esperamos que todas essas informações ajudem muitas tentantes a realizarem o sonho de serem mães! Compartilhe esse material e leve esperança mais mulheres!

Comunidade Alô Bebê
Alô Bebê
Alô Bebê Seguir

Redação - Alô Bebê

Ler matéria completa
Indicados para você