[ editar artigo]

Tudo sobre os bebê de baixo peso

Tudo sobre os bebê de baixo peso

Os papais e mamães sempre têm dúvidas em relação ao peso e ao crescimento de seus bebês. Será que ele está crescendo? Será que está engordando o suficiente? Agora imagine se logo no primeiro momento, você descobre que o seu filho já está menor do que o esperado para o tempo de vida dele. É exatamente isso que acontece quando uma criança vem ao mundo com menos de 2,5 kg. Ela é considerada com baixo peso ao nascer. Essa situação é extremamente comum em várias famílias, e não deve causar pânico! O casal precisa apenas de algumas informações e cuidados básicos para recuperar as gramas perdidas e deixar o filhote mais forte do que nunca!

Podemos descobrir esse quadro durante a gestação?

Felizmente, é possível identificar esse problema com um simples ultrassom, enquanto a mulher ainda está grávida! O diagnóstico pode ser feito no 2º ou no 3º trimestre de gestação, através da observação do peso do bebê. Surge a suspeita do pequeno não estar crescendo o suficiente quando a altura uterina é menor do que a esperada para o tempo de gravidez ou quando o bebê está com o peso abaixo do percentil 10 no 3º trimestre de gestação. Além dessas medidas, o médico sempre leva em consideração o tamanho da placenta e o biótipo dos pais.

Se for comprovado que o pequeno está abaixo do tamanho recomendável para a idade gestacional, existem conselhos básicos sobre alimentação e descanso que devem ser prescritos, como:

  • Repousar sempre que possível, devendo não ir à escola ou ao trabalho;

  • Beber cerca de 3 litros de água por dia e

  • Comer de 3 em 3 horas.

Após o diagnóstico do baixo peso do bebê na gestação, deve-se alertar os pais sobre a possibilidade de parto prematuro. Dependendo da restrição de crescimento do bebê, pode ser necessário realizar o parto prematuro e colocar o bebê na incubadora para que ele se desenvolva normalmente.

Quais os motivos para que um bebê nasça com baixo peso?

As causas do recém-nascido de baixo peso nem sempre são esclarecidas, porque uma mãe saudável e que tomou todos os cuidados necessários durante a gestação também podem ter um bebê pequeno para idade gestacional. No entanto, algumas situações que podem levar o bebê nascer abaixo do peso ideal incluem:

Causas maternas: doenças crônicas, pressão sanguínea alta, desnutrição, anemia, uso de drogas, alcoolismo ou cigarros.

Problemas placentários, do útero ou da gestação: descolamento placentário, infecção de tecidos que rodeia o feto, mau fluxo sanguíneo. Quando não existe suficiente fluxo sanguíneo através da placenta, o feto recebe baixas quantidades de oxigênio. Isso pode diminuir a frequência cardíaca do feto colocando-o em uma situação de alto risco.

Problemas no desenvolvimento do bebê: anomalias cromossômicas, defeitos congênitos, gestação múltipla ou infecções.

Cuidados inadequados que surgem de uma alimentação incorreta ou deficitária, o estresse, a idade da mãe (menores de 17 e maiores de 35) e a falta de cuidados pré-natais também podem implicar em riscos.

Quais cuidados especiais devo ter?

Foco na alimentação!

O aleitamento materno é a melhor forma de alimentar o bebê. Normalmente, os bebês de baixo peso têm maior dificuldade em mamar, no entanto, deve-se incentivá-lo a mamar, evitando sempre que possível, recorrer ao leite artificial.

Porém, caso o bebê não ganhe peso suficiente apenas com o leite materno, o pediatra pode indicar que, após a mamada, a mãe dê um suplemento de leite em pó, para garantir a ingestão adequada de nutrientes e calorias.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que todos os bebês sejam alimentados exclusivamente com leite maternos nos primeiros 6 meses, mantendo-o como complemento durante os dois primeiros anos.

No que diz respeito aos bebês com baixo peso, esta recomendação dos 2 anos é ainda mais importante, pois representa uma nutrição extra para o ajudar a recuperar o tempo perdido.

Aqueça seu bebê!

Os recém-nascidos com baixo peso não têm gordura suficiente no seu corpo para poder manter a temperatura corporal adequada, então precisamos dobrar a atenção nesse quesito. Garanta que ele esteja protegido do frio e ele irá ganhar peso com saúde. Quando estão quentes, eles processam melhor o alimento e o sistema digestivo trabalha de forma correta. Mas cuidado para não deixar as crianças superaquecidas, pois isso pode ser prejudicial, principalmente se houver trocas bruscas entre frio e calor. Pode parecer desafiador, mas é simples! Confira as nossas dicas:

Mantenha o bebê num local quente: manter o quarto com temperatura entre 28ºC e 30ºC e sem correntes de ar;

Vista o bebê de acordo com a estação do ano: colocar mais uma peça de roupa do que a pessoa adulta, por exemplo, se a mãe tem uma blusa, deve vestir duas ao bebê.

Meça a temperatura do bebê: é recomendado avaliar a temperatura de 2 em 2 horas com termômetro, devendo-se manter entre 36.5ºC e 37.5ºC.

Como saber se o bebê está ganhando peso?

O aconselhável é pesá-lo, pelo menos, 1 vez por semana no pediatra. Sendo que o "ideal" seria aumentar 150 gramas por pesagem. Mas isso não é uma regra, pense como uma meta apenas. O seu bebê não deve perder peso e está tentando tanto quanto você!  

Além disso, outros sinais que indicam que o bebê de baixo peso está engordando é urinar 6 a 8 vezes por dia e fazer cocô, no mínimo, 1 vez por dia.

Qual a relação entre o baixo peso do bebê e o seu sistema imunológico?

Muitas pessoas acreditam que o "bebê pequeno" é sensível a tudo e não pode nem ao ao menos sair de casa sem pegar uma gripe! Calma! A maioria dos recém-nascidos pequenos para sua idade gestacional não apresenta sintomas nem complicações ao nível do sistema imunológico a não ser que tenham uma síndrome genética ou uma infeção viral.

Quando o crescimento do feto é prejudicado por um funcionamento anormal da placenta e consequente nutrição inadequada, o bebê pode crescer normalmente e recuperar o peso adequado à nascença quando recebe uma boa nutrição após o parto.

IMPORTANTE

Além dos cuidados citados, é importante saber que o bebê só deve tomar as primeiras vacinas, como a vacina BCG e Hepatite B, quando pesa, mais de 2 Kg e, por isso, é frequente que tenha de fazer as vacinas no posto de saúde!

Gosto desse conteúdo? Tudo sobre a saúde, a espera e a emoção de ter esses pequenos em nossas vidas, você encontra na Comunidade Alô Bebê! Participe!

Comunidade Alô Bebê
Alô Bebê
Alô Bebê Seguir

Redação - Alô Bebê

Ler matéria completa
Indicados para você