[ editar artigo]

Veja como evitar que seu filho adoeça na volta às aulas

Veja como evitar que seu filho adoeça na volta às aulas

É tempo de volta às aulas e atenção para a lista de presença. Material escolar? Presente! Mochila e lancheira novas? Presente! Uniforme zerado? Presente! Viroses e outras doenças? Presentes também. Infelizmente.

É quase um parágrafo obrigatório nesse contrato: aquele que determina que seu filho fique doente na volta às aulas. A parte boa é que fizemos a lição de casa e fomos descobrir quais são as doenças mais comuns no retorno à escola e, ainda, como evitá-las.

A primeira informação que pai e mãe precisam ter na memória é que, seu filho entrou no berçário, na creche ou na escola, ele vai adoecer mais. Em casa, a criança convive com duas ou até quatro pessoas no máximo. Na escola, esse número vai a 30, 50, ou até mais de 100.

Até os 3 anos de idade, o sistema imunológico dela está se formando e aprendendo a se defender dos invasores. Entrando na escola, os agentes que causam doenças se multiplicam em número e em diversidade.

Depois dos 3 anos, a incidência de viroses, infecções e outros males começa a cair. Após os 7 anos, elas ficam raras mesmo.

Outro fator importante é o retorno à rotina. Filho doente na volta às aulas é sinal de férias bem aproveitadas. Menos sono, refeições menos regradas, praia, piscina, neve, sol, viagens, contato com mil amiguinhos.

Tudo isso pode deixar uns bichinhos incubados e a resistência mais sensível. Na hora que entra no ritmo, a farra das férias cobra a fatura e o pequeno adoece.

Será que dá para evitar um filho doente na volta às aulas?

A gente não pode prometer, mas pode facilitar. Veja as dicas abaixo.

Primeira providência

A carteira de vacinação dele precisa estar em dia. Aproveite os últimos dias de férias e coloque tudo no lugar. Se for necessário, é bom vacinar com alguma antecedência para passar o período de reação à vacina antes do início das aulas.

Volta às aulas

Assim como na entrada na escola, no retorno não é hora de parar a amamentação. O leite materno é uma vacina natural e protege a criança de inúmeras viroses e infecções bacterianas.

Rotina saudável

Este é um hábito que se constrói desde que a criança nasce e vale para a vida inteira. Se alimentar bem, se mexer, beber muita água e dormir bastante ajudam a manter as defesas reforçadas. Criança forte fica menos doente. E, se fica, sara logo e com menos sequelas.

Tomar sol sempre

Banhos de sol reforçam as defesas e diminuem a chance de seu filho ficar doente na volta às aulas. Boné e protetor solar são dois bons amigos. Mas brincar ao ar livre é bom para o corpo e para a vida.

Higiene

Agora, a campeã no quesito xô filho doente na volta às aulas: lavar as mãos. As suas e as dele. É incrível como um hábito tão simples pode ser tão eficaz. Mãos sujas levam bichinhos para o olho, para o nariz e para a boca. Da própria criança e dos amigos.

Nada de impedir o pequeno de brincar na areia, ou com o cachorro. Só precisa lavar as mãos quando a brincadeira acabar, antes de comer e depois de usar o banheiro. Os adultos devem lavar as mãos nas três ocasiões também e sempre que forem cuidar e manipular a criança.

Agora, para tirar 10 mesmo, basta compartilhar esse conteúdo nas suas redes sociais para seus amigos e parentes. Quanto mais gente souber que existem maneiras de manter as crianças longe de gripes, resfriados, infecções de ouvido e garganta na volta às aulas, melhor.

Comunidade Alô Bebê
Alô Bebê
Alô Bebê Seguir

Redação - Alô Bebê

Ler matéria completa
Indicados para você