[ editar artigo]

Canguru para bebês: o que você precisa saber antes de comprar

Canguru para bebês: o que você precisa saber antes de comprar

Dos itens para transporte de bebês, o canguru é um dos mais versáteis. Mas, com tantos modelos e informações conflitantes sobre o acessório – enquanto alguns pais não vivem sem, outros não se adaptam e temem os perigos que ele pode oferecer –, nós da Alô Bebê decidimos criar este post para esclarecer algumas dúvidas.

Modelos e indicação

Apesar da infinidade de cangurus para se escolher, eles basicamente abrangem dois modelos: os que consistem em um tecido bastante longo e flexível que é envolvido e preso ao corpo dos pais, embalando o bebê, e os que são um pouco mais estruturados e possuem alças que ficam sobre os ombros de forma que o pequeno seja acomodado na altura do torso dos adultos – sendo que, nessa modalidade, há modelos mais ergonômicos que outros.

LEIA MAIS Como escolher o carrinho certo para o meu bebê?

Segundo os pais que usam e não abrem mão desses acessórios, quando se trata de bebês mais novinhos, é mais fácil acomodá-los nos cangurus de tecido e passar para as versões mais estruturadas conforme o pequeno vai crescendo, já que esses modelos oferecem mais suporte, tanto para o bebê quanto para a pessoa que o estiver transportando. De qualquer modo, existem opções que atendem desde recém-nascidos até crianças de 12 a 18 meses.

Vantagens

Se os bebês pudessem optar, eles certamente ficariam o tempo todo coladinhos aos pais e, nesse ponto, os cangurus oferecem vantagens óbvias. O acessório também permite o contato pele a pele, que promove o fortalecimento dos laços afetivos e é benéfico para o desenvolvimento do pequeno.

O canguru pode ser especialmente útil quando os pais precisam circular por lugares públicos, como supermercados e lojas, por exemplo, ou realizar tarefas que exigem que as mãos estejam livres. E o acessório, por ser leve e mais fácil de transportar que o carrinho, pode ser uma opção interessante durante viagens e passeios, além de ocupar menos espaço também.

Desvantagens

Embora pareçam superpráticos, alguns cangurus não são muito fáceis de manejar nem de acomodar a criança. E eles são menos seguros que os carrinhos, já que os adultos podem sofrer acidentes enquanto carregam o pequeno, como tropeções, trombadas e quedas, e derrubar acidentalmente coisas sobre a criança.

Outra desvantagem é que, se os pais se cansarem de carregar o bebê, nem sempre terão onde o acomodar, e o carrinho pode ser usado como apoio no transporte das coisas da criança – e dos adultos! Ademais, alguns cangurus podem forçar a coluna dos pais e ser prejudiciais para as articulações do bebê.

Riscos

O ideal é que, no caso de bebês mais novinhos, as pernas permaneçam dobradinhas formando um “M” ou posicionadas como se eles fossem um “sapinho”. Para os maiorzinhos, as pernas não devem ficar penduradas, mas sim em um ângulo de 45° com relação ao eixo do corpo – e os joelhos devem ficar um pouco acima do nível do bumbum, enquanto a abertura das pernas segue em ângulo de aproximadamente 90°, para não forçar o quadril.

Além disso, os cangurus, se mal utilizados, podem oferecer risco de sufocamento aos bebês, especialmente para os prematuros, os que nasceram abaixo do peso e os pequenos abaixo dos 4 meses. Isso porque os mais novinhos ainda têm a musculatura do pescoço pouco desenvolvida e não conseguem controlar muito bem a cabecinha.

LEIA MAIS5 dicas para escolher o carrinho de bebê ideal

Então, se criança ficar com o rostinho coberto pelo tecido do canguru ou pressionado contra o corpo do adulto, ela pode ter dificuldades para respirar. Ademais, duas posições foram identificadas como representando maior risco de sufocamento: se o bebê fica com as costas ligeiramente curvadas para trás e o queixo apoiado no torso do adulto, e quando ele fica em “C” no canguru com o queixo apoiado sobre o próprio peito.

Os pais também devem tomar cuidado ao se moverem, para não correr o risco de pressionar o corpinho do bebê e causar algum ferimento. Por último, é imprescindível que as recomendações de uso sejam seguidas e que o pequeno esteja sempre bem posicionado e com o rostinho desobstruído.

 

Você já pensou em compartilhar as suas experiências com outras mães? Que tal escrever um post na nossa comunidade? Temos certeza que as suas dicas seriam supervaliosas!

Comunidade Alô Bebê
Alô Bebê
Alô Bebê Seguir

Redação - Alô Bebê

Ler matéria completa
Indicados para você