[ editar artigo]

Como se preparar para o nascimento dos dentinhos do bebê

Como se preparar para o nascimento dos dentinhos do bebê

O surgimento do dente do bebê é um momento muito emocionante para os pais. Mas infelizmente, por falta de orientação, a situação pode se tornar angustiante tanto para os pequenos quanto para os adultos.

Para auxiliar neste processo tão marcante, selecionamos informações cruciais para preparar os papais e as mamães de plantão:

Quando os dentinhos começam a nascer?

Não existe uma data “correta” para o nascimento. Este processo se deve ao desenvolvimento da criança, e varia de acordo com as suas características específicas. Podemos dizer que em média, o primeiro dentinho nasce entre os 6 e os 9 meses de vida. Existem bebês que passam por esse processo aos 3 meses ou apenas 1 ano, e isso não significa problema!

Quem irá avaliar possíveis anomalias é o pediatra, por isso as visitas periódicas são tão importantes. Desta maneira é possível detectar alterações e possibilitar um tratamento preventivo, para que a criança desenvolva sua dentição de maneira saudável.

Como é a primeira dentição?

A primeira dentição do bebê é composta por 20 dentinhos: 10 em cima e 10 em baixo. O esperado é que todos eles nasçam até os 5 anos da criança. Aqui está a ordem de nascimento:

6-12 meses – Dentes incisivos inferiores;

7-10 meses – Dentes incisivos superiores;

9-12 meses – Dentes laterais superiores e inferiores;

12-18 meses – Primeiros molares superiores e inferiores;

18-24 meses – Caninos superiores e inferiores;

24-30 meses – Segundos molares inferiores e superiores.

Além das gengivas avermelhadas e inchadas, quais os principais sinais de que o dentinho está para nascer?

Nervosismo

O bebê pode ficar mais agitado, irritado e chorar sem motivo aparente. Imagina sofrer com o mal-estar nas gengivas o tempo todo e não conseguir dizer o que está sentindo! É exatamente por isso que o seu filho passará, por isso tenha muita paciência. O primeiro dentinho pode afetar drasticamente o humor, o sono e, consequentemente, a rotina da família.

Aumento da salivação

O nascimento dos dentes aumenta a produção de saliva e o bebê pode babar-se com maior intensidade. O ideal é munir-se de uma boa quantidade de babadores e toalhinha.

Perda de Apetite

Quando o bebê suga há uma maior afluência de sangue à gengiva. Como neste período ela está inchada e machucada, isso só aumenta o desconforto. Por conta disso, alguns bebês podem apresentar dificuldade ou até mesmo rejeitar o seio, configurando essa “falsa” perda de apetite.

Vontade de mastigar tudo

Ao morder, o bebê sente um pouco de alívio da dor, então as mãos, a roupa ou qualquer tipo de objeto vai ser levado à boca. Preste atenção aos objetos deixados próximos ao seu bebê! As eventuais mordidas podem resultar em infecções, intoxicações e asfixias.

O que fazer para aliviar o desconforto do pequeno?

Mordedores e anéis de dentição são ótimas opções para amenizar a dor da criança. Colocar gelo sobre a gengiva e dar alimentos frios para o pequeno “mastigar” também funcionam, pois o frio reduz a inflamação e o inchaço na área afetada.

Uma outra técnica é massagear suavemente a gengiva do bebê com a ponta do dedo, que deve estar bem limpo. Essa massagem, além de aliviar a dor, serve também pode entreter o bebê!

Gostou destas dicas? Então você não pode deixar de conferir todos os nossos conteúdos na Comunidade Alô Bebê! Entre e cadastre-se para receber as melhores informações na sua caixa de entrada!

 

 

Comunidade Alô Bebê
Alô Bebê
Alô Bebê Seguir

Redação - Alô Bebê

Ler matéria completa
Indicados para você