[ editar artigo]

Depressão pós parto

Vamos começar questionando o que é depressão pós parto e porque muitas de nós passamos por isso.

Depressão é uma doença como outra qualquer, que exige tratamento, incluindo remédios e terapia. Acima de tudo, depressão pós-parto não é culpa da mulher, nem significa rejeição ao bebê. E o pior é que nos sentimos culpadas por essa condição. Aquela sensação de que estamos passando pelo melhor momento da nossa vida e por que então sentir esse vazio, ansiedade, melancolia? Falo por experiência própria. Quando minha primeira filha nasceu, dez anos atrás, tive essa inconveniente depressão pós-parto, que chega sem avisar, sem pedir licença.  E não acreditava que estava passando por isso, pois minha filha foi meu sonho realizado.

Durante os primeiros dias de vida da minha princesinha eu chorava muito, inclusive na maternidade. O bom de tudo isso é que a minha depressão não durou muito tempo. Tomava um remedinho natural para me ajudar e principalmente ajudar minha filhota, pois eu queria expulsar aquele sentimento horrível.

Não existe uma explicação exata do porquê da depressão pós-parto, segundo os especialistas. Mas eles acreditam  que seja uma combinação de fatores hormonais, ambientais, psicológicos e genéticos.

Como saber se estamos passando pela depressão pós-parto?

Sintomas mais comuns:

- Tristeza constante, principalmente de manhã e à noite;

- Sensação de culpa;

- Vontade de chorar o tempo todo;

- Falta de paciência e irritabilidade;

- Exaustão, mesmo quando consegue descansar um pouco;

- Ansiedade em relação ao bebê ou as circunstâncias da vida;

- Vazio, vontade de sumir;

- Desânimo, perda do humor

Esses são alguns dos sintomas mais comuns. Se você achar que pode estar passando por essa depressão pós-parto, o ideal é conversar com seu médico ou pediatra.

Por que a depressão pós-parto só acontece com algumas mulheres?

Os especialistas ainda não sabem ao certo porque algumas mulheres ficam deprimidas e outras não, mas existem situações que podem aumentar o risco dessa depressão, como por exemplo:

- Já ter passado por uma depressão antes, mesmo na gravidez, ou algum problema mental;

- Família ou parceiro distantes;

- Problemas financeiros, no trabalho ou no relacionamento;

- Ter passado por um parto complicado;

-Ter tido um bebê prematuro ou com problemas de saúde;

-Dificuldade de amamentar;

- Perda de um ente querido, recente ou no passado. O nascimento do bebê pode despertar lembranças dolorosas.

O que fazer para superar a depressão pós-parto?

Em primeiro lugar, tente se libertar da culpa por estar passando por isso. Ter depressão pós-parto não significa que você não é uma boa mãe.

Para os casos mais leves de depressão pós-parto, apoio e orientação podem ajudar. Principalmente, o apoio da família.

Em casos mais graves, terapia e antidepressivos. Claro que para tomar algum medicamento, principalmente amamentando, você precisa de orientação médica. Eu mesma, como meu caso não foi grave, tomei um medicamento natural, sem contraindicação.

O importante de tudo isso é tentar fazer de tudo para superar e viver esse momento mágico que é a chegada de um filho. Converse com outras mães, descanse, não seja dura consigo mesma, tente fazer algum exercício e acima de tudo aceite ajuda. E após toda essa fase ruim, curta muito seu pequeno.



 

Comunidade Alô Bebê
Andreza Nalini
Andreza Nalini Seguir

Mídias Sociais- Netser

Continue lendo
Indicados para você