[ editar artigo]

Meu filho fez xixi na cama. O que eu faço agora?

Meu filho fez xixi na cama. O que eu faço agora?

O seu filho foi dormir, tudo parecia bem, mas, logo de manhã, você encontra uma cama ensopada de xixi e não sabe como ele não acordou durante a noite. Isso ocorre com várias crianças, mas não é motivo para se alarmar, já que existem meios de contornar essa situação — a maioria com bastante facilidade. Conheça um pouco mais sobre as razões para esse problema e algumas dicas de como você e seu filho podem superá-lo.

Entendendo os motivos do problema

O primeiro passo após se deparar com a situação de seu filho fazer xixi na cama é tentar entender os motivos que fizeram isso acontecer. Especialistas indicam que a chamada enurese noturna pode acontecer devido a retardo na maturação neurológica, que é responsável pelo controle dos esfíncteres e permite a evacuação de líquidos sem que a pessoa possa decidir quando isso acontece.

LEIA MAISMeu filho é mal-educado. E agora?

Outro motivo é a baixa concentração do hormônio antidiurético vasopressina durante a noite. Isso faz com que o volume de urina presente na bexiga se torne maior do que o órgão pode suportar, causando o xixi durante o sono.

A enurese noturna também pode acontecer quando a criança está em um sono pesado demais, contexto que impede o cérebro de responder no tempo certo ao sinal de que a bexiga está cheia. O problema também pode ser causado por conta de hereditariedade, com uma chance mais alta se os pais tiverem passado pela mesma situação na infância.

Apesar de muitos dos motivos precisarem de um acompanhamento especializado, é possível que eles sejam notados pelos próprios pais, que com a ajuda de um pediatra podem chegar a uma solução. Em alguns casos, são necessários também testes neurológicos para ter mais assertividade na hora de escolher um tipo especial de tratamento.

Tentando solucionar o problema

No caso de enurese noturna, muitos casos são resolvidos naturalmente, com a criança desenvolvendo o controle sozinha, mas alguns tratamentos podem ajudar a acelerar esse processo.

Mudanças em hábitos comuns na vida da criança podem fazer a diferença, como evitar alimentos ácidos, não beber antes de dormir ou escolher alimentos que não atrasem o funcionamento do intestino da criança.

Também é bem importante evitar o constrangimento da criança com comentários referentes aos incidentes, pequenas piadas ou, até mesmo, castigos. Os pais e responsáveis devem estar cientes de que a enurese noturna é um problema e a criança não tem culpa alguma sobre ela; portanto, devem tratá-la de maneira normal, buscando explicar os possíveis motivos pelos quais ela está passando por essa situação.

Manter um diálogo com a criança, fazendo com que ela entenda que você está tentando ajudá-la, pode fazer a diferença na hora de resolver a questão. De acordo com o urologista Atila Rondon, muitos pais veem esse tipo de situação como uma falha no processo educacional dos seus filhos, algo que pode estar longe da verdade.

Especialistas acreditam que os pais também devem evitar atitudes como fazer a criança usar fraldas e protetores de colchão, já que isso a constrange e gera um retrocesso, em vez de ajudá-la a amadurecer.

LEIA MAISPor que não devemos engrossar o leite do bebê?

Por outro lado, os responsáveis podem criar alguns hábitos para a criança, como beber bastante água durante o dia, fazendo com que ela vá com mais frequência ao banheiro. Algumas pessoas acreditam que isso pode estimular o cérebro a identificar o sinal de que a bexiga está cheia, respondendo melhor quando isso acontece durante o sono.

É recomendável fazer a criança ter o costume de ir ao banheiro logo antes de se deitar e assim que acordar, pois isso ajuda o organismo a entender melhor a sua própria fisiologia.

“Ele parou de fazer xixi na cama, mas voltou. E agora?”

Há casos em que os pais conseguem ajudar seus filhos a superarem o problema da enurese noturna, mas, alguns meses depois, ela retorna. Isso pode acontecer por vários motivos, muitos deles de ordem psicológica.

A chegada de um novo irmão, problemas na escola ou até mesmo brigas dentro de casa podem levar o subconsciente da criança a ligar o período de cuidados com a enurese noturna a uma época em que recebia mais atenção e, então, retornar a ela.

Por conta disso, é necessário ficar bastante atento e tentar conversar com a criança para entender se existe algo que a aflige. Um motivo para o retorno da situação pode ser de origem mais complicada, como o desenvolvimento de diabetes infantil. Nesse caso, é preciso que exista um acompanhamento médico para realizar o seu tratamento.

O ideal é ainda fazer a criança entender que, apesar de a enurese ser um problema, ela pode tentar reverter a situação e superá-la. Assim, evitam-se danos à sua autoestima, algo que pode acarretar mais dificuldades durante o seu desenvolvimento.

TAGS Service Unavailable
Comunidade Alô Bebê
Alô Bebê
Alô Bebê Seguir

Redação - Alô Bebê

Ler matéria completa
Indicados para você