[ editar artigo]

AMARternidade

AMARternidade

Engraçado e ao mesmo tempo muito verdadeiro o que esse título nos faz lembrar; amar e eternidade. De fato o amor de uma mãe é eterno, não tem como explicar o que sentimos quando nos tornamos mães, seja parto normal ou cesárea, estamos indo para um emocionante encontro, muitas vezes com dor, medo, dúvidas, porém com uma única certeza, do amor que transborda por um ser que está pra chegar, está para mudar, está para revolucionar.

Acredito que se paramos para pensar, pensar mesmo, sabe... direitinho, não teríamos um filho, porque um filho requer mais que uma vida financeira estável, mais que uma família estruturada, ele requer tempo, amor e dedicação e são essas coisas que tem mais valor do que qualquer outra. Não tem como entregar 50% de atenção, de amor e dedicação. É tudo ou nada, ou seja, é melhor nem pensar.

E com certeza para eles é tudo, tudo que podemos dar, todo o nosso amor, todo o nosso cuidado, todo o nosso tempo (até porque depois que eles nascem, ficamos sem tempo mesmo, rs). Fora aqueles filhos que "acontecem", na verdade nada acontece por acaso, tudo tem um propósito, e o melhor de tudo isso é ser aquela que gerou, que esperou, que pariu, que viveu e que compartilhou.

Pois quando nasce um filho, nasce uma mãe, um pai, um neto, um sobrinho, um amigo, um "serhumaninho", nasce AMARternidade.

 

Gostou deste texto? Você também pode enviar o seu conteúdo! Aproveite e cadastre-se aqui na comunidade Alô Bebê e compartilhe suas dicas, experiências e dúvidas! 

Comunidade Alô Bebê
Diana Mendonza
Diana Mendonza Seguir

Aprendiz da vida! Intérprete de Libras e Jornalista, casada com Diego Mendonza e agraciada por ser a mãe do Davi. Gratidão a Deus é a minha bandeira! 🙏🏼😉

Ler matéria completa
Indicados para você