[ editar artigo]

Chuva, vento e sereno: eles fazem mal para os pequeninos?

Chuva, vento e sereno: eles fazem mal para os pequeninos?

Quem nunca ouviu as mães ou avós resmungando que não deveríamos sair de casa com o cabelo molhado, ficar no sereno, tomar chuva ou pegar vento frio nas costas para evitar o risco de pegarmos uma gripe ou resfriado? Mas, será que essas preocupações tinham mesmo algum fundamento? E mais: será que devemos ter esses cuidados com os nossos pequeninos? Descubra neste post que nós da Alô Bebê preparamos para você!

Mito ou verdade?

Os resfriados são diferentes das gripes, embora os dois tenham alguns sintomas em comum e sejam causados por infecções virais. No caso dos resfriados, eles podem ser provocados por uma variedade de vírus, se caracterizam por infectar o trato respiratório superior e apresentam como sintomas a coriza, a congestão nasal, olhos lacrimejantes, tosses e espirros, que começam a surgir entre 24 e 72 horas após o contágio, e costumam durar entre 5 e 7 dias.

LEIA MAISQuais as doenças mais comuns em crianças durante o verão?

Já no caso das gripes, elas são causadas pelos vírus do gênero Influenza e os sintomas, embora semelhantes aos dos resfriados comuns, são bem mais intensos e ademais vêm acompanhados de febre, dores musculares e nas articulações, dores de cabeça e mal-estar geral. Ainda sobre os sintomas, eles demoram mais tempo para aparecer do que nos resfriados – de 3 a 4 dias depois do contágio – e costumam sumir após 5 ou 7 dias.

Você notou que explicamos que, em ambos os casos, as condições são causadas por infecções virais, certo? Tanto os resfriados como as gripes são transmitidas por meio do contato com pessoas contagiadas e pelos vírus que elas transferem a superfícies ou expelem e são dispersos pelo ar. Portanto, as variações de temperatura, a chuva ou o vento nas costas não têm qualquer influência sobre a ocorrência dessas doenças.

Para não dizer que as temperaturas não têm absolutamente nada a ver com as condições, o que acontece é que em dias mais frios ou chuvosos, as pessoas tendem a ficar concentradas em locais fechados, propiciando a transmissão dos vírus. Mas, e os pequeninos, como ficam?

O problema com os bebês é que eles ainda não contam com um sistema imunológico muito desenvolvido, então, o contato com pessoas resfriadas – ou pior, gripadas! – deve ser evitado. Ademais, é importante cuidar da higiene e sempre aplicar álcool ou lavar bem as mãos antes de tocar os pequenos, assim como guardar distância de aglomerações.

LEIA MAIS Veja como evitar que seu filho adoeça na volta às aulas

Com relação às variações de temperatura, os organismos dos bebês levam algum tempo para regularem a temperatura corporal de forma eficiente e perdem calor – e superaquecem – mais depressa que os adultos. Sendo assim, os pais devem ficar atentos para que os pequeninos não passem frio (ou calor), mas podem ficar tranquilos, pois, se não houver exposição a vírus e germes, eles não devem pegar nenhum resfriadinho, não!

E aí, mamãe, você já sabia que as gripes e os resfriados não são necessariamente causados pela variação de temperaturas, pelo vento ou pela chuva? Pois aproveite para compartilhar este post com outras mães – e com a sua! – para que elas deixem de temer tanto um simples sereno!

Comunidade Alô Bebê
Alô Bebê
Alô Bebê Seguir

Redação - Alô Bebê

Ler matéria completa
Indicados para você