[ editar artigo]

Como saber se a babá do seu filho é boa?

Como saber se a babá do seu filho é boa?

Hoje em dia, muitos pais precisam dividir o tempo entre trabalho, estudo e cuidado com as crianças. Por isso, contratar uma babá, diariamente ou em alguns dias da semana, acaba se fazendo necessário. Mas isso pode significar deixar uma pessoa estranha cuidando do seu filho.

LEIA MAISComo saber se o peso do bebê está adequado?

Então como saber se a babá que você contratou é realmente boa e como melhorar o relacionamento com essa profissional? Continue a leitura para saber mais.

Como avaliar a babá?

Pode ser difícil descobrir se, quando você não está em casa, a pessoa que cuida do seu filho realmente faz tudo como foi planejado e combinado. Muitas vezes, basta prestar atenção nos detalhes tanto da casa quanto do comportamento da criança.

Confira algumas dicas.

Observe o comportamento da criança

Se o seu filho muda de comportamento muito bruscamente depois da chegada da babá, isso pode ser um mau sinal. Ficar muito introspectivo, tornar-se ansioso, esconder-se quando a cuidadora chega ou mesmo ficar muito mais carente e apegado, como se estivesse evitando que você se afastasse, podem ser comportamentos comuns em crianças que não estão sendo bem tratadas pela babá.

Se, por outro lado, o pequeno se mostrar empolgado com a chegada da babá, falar bastante sobre ela e ficar feliz com a perspectiva de vê-la novamente, é um sinal de que eles se deram bem e que ela pode continuar com a sua família.

Observe machucados e lesões

Se a criança começou a se machucar muito constantemente, cair ou bater a cabeça e está sempre com hematomas, inchaços e arranhões, a babá pode estar negligenciando alguns cuidados básicos.

Além disso, perceba como a babá lida com essas ocorrências: ela sabe o que fazer em caso de cortes, arranhões e machucados? Tem alguma noção de primeiros socorros? Essa é uma habilidade muito importante para quem cuida de crianças.

Preste atenção nos comportamentos da babá

Uma boa babá não chega atrasada com frequência ou sem motivo e não pede para sair mais cedo o tempo todo. Ter compromisso com os empregadores é essencial, já que a cuidadora foi contratada por uma necessidade real. Cumprir o que foi combinado é o mínimo que se pode esperar de uma profissional.

Preze pelo combinado

Algumas babás têm muita experiência e sabem o que o seu filho quer sem que ele precise pedir; outras estão no primeiro emprego e aprendendo como lidar com crianças. Enquanto algumas sempre têm uma nova brincadeira ou um novo projeto para realizar com o seu filho, outras só acompanharão as brincadeiras comuns. Essas questões devem ser acertadas antes do contrato.

LEIA MAIS  - Vestir gêmeos com roupas iguais ou diferentes?

Quando a babá já foi contratada, zelar pelo que vocês acertaram é uma obrigação de ambas as partes. Desde as regras da casa até pedidos especiais, a profissional deve estar ciente de tudo e seguir o que foi pedido. Isso não quer dizer que ela não pode dar sugestões, mas sim que não pode desrespeitar as suas solicitações sem conversar sobre isso antes.

Preste atenção na casa

Mesmo que a babá não seja contratada para fazer serviços domésticos pesados e isso não deva ser cobrado dela, é importante que ela zele pela limpeza e pela organização da casa pelo bem-estar da criança. Deixar pratos sujos em cima da pia depois de ter servido o almoço, por exemplo, ou deixar a sala desorganizada depois de uma brincadeira são atitudes que precisam ser revistas.

Converse com o seu filho

Se o seu filho for um pouco mais velho, converse com ele e peça opiniões sobre a babá; no fim das contas, ele é quem passa o dia inteiro com ela. Se essa relação não for boa, será muito difícil continuar com a profissional.

Inspecione

Se você desconfia que a babá está fazendo algo de errado durante o trabalho, não tenha medo de inspecionar. Chegar mais cedo sem avisar é uma boa maneira de garantir que tudo está correndo bem. Você também pode conversar com outras babás ou mães e pais que frequentam os mesmos espaços que o seu filho, como a escola ou a pracinha.

Mas o que fazer quando a babá começa a mostrar alguns sinais negativos enquanto cuida do se filho?

Dicas para um bom relacionamento com a babá

A palavra principal, quando falamos da pessoa que cuida das crianças, é confiança: os pais precisam confiar na babá e ela deve confiar neles. Isso quer dizer que ela precisa se dar bem com os pais, não apenas com as crianças, apesar de esse ser o fator de maior importância.

Veja algumas dicas para melhorar o seu relacionamento com a babá do seu filho e garantir uma convivência leve e livre de problemas.

Comece pela escolha

Não contrate profissionais que transmitam insegurança na entrevista, pois você precisa confiar na pessoa que ficará na sua casa cuidando do seu filho. A idade não é importante, mas escolha alguém que tenha alguma experiência e consiga acompanhar o ritmo do pequeno.

Seja transparente

Antes de começar o serviço, diga a ela tudo o que você espera de uma babá. Alguns dos tópicos que devem ser conversados são:

  • o que ela pode fazer ou não durante o horário de trabalho;

  • como as refeições devem ser feitas (você as deixará preparadas? Ela terá que preparar? A que horas devem ser servidas?);

  • cuidados que ela deve ter com a vestimenta (não usar brincos que a criança possa puxar, ficar com o cabelo preso etc.);

  • qual é a rotina do seu filho e o que você acha que pode ser alterado;

  • quais são os limites do seu filho e o que ela pode ou não permitir que ele faça;

  • quais são as atividades que você espera que ela realize com ele (ela ajudará no dever de casa? Ensinará alguma habilidade?);

  • quais são as alergias da criança, os remédios que ela toma quando tem dores e outras informações básicas de saúde;

  • que tipos de música ou de programa de TV a criança pode ouvir ou assistir e por quanto tempo.

Explique na prática

É importante passar os primeiros dias com a babá em casa, para mostrar a ela as particularidades da rotina do seu filho, assim como as maneiras mais adequadas de preparar a comida, dar banho e outros detalhes importantes para a sua família, pois é uma boa forma de garantir que tudo será feito como o combinado.

Converse com tranquilidade

Demonstrar frustração e irritação o tempo todo e agir com superioridade só vai fazer com que a babá não volte no dia seguinte. Ela é uma profissional e merece ser tratada com respeito. Se houver necessidade, explique de um jeito calmo e civilizado as atitudes que você quer que mudem, já que o diálogo é o segredo de todo bom relacionamento.

LEIA MAIS  - Descubra como estimular a inteligência do seu bebê

Vocês podem combinar uma avaliação rotineira, a cada 2 dias ou uma vez por semana, para alinhar expectativas, falar sobre possíveis mudanças e combinar o que cada um pode melhorar. Com muita conversa e honestidade, você pode tomar a decisão certa na hora de contratar uma babá e manter um bom relacionamento com a profissional que ajudará a cuidar do seu filho.

Como é a sua experiência com babás? Compartilhe nos comentários!

Comunidade Alô Bebê
Alô Bebê
Alô Bebê Seguir

Redação - Alô Bebê

Ler matéria completa
Indicados para você