[ editar artigo]

Por que o bebê recém-nascido dorme muito?

Por que o bebê recém-nascido dorme muito?

Logo após o nascimento do bebê, chega aquele momento tão esperado de deixar a maternidade e ir para casa curtir cada momento junto ao novo membro da família. Porém, mamães e papais podem ficar impressionados ou até mesmo preocupados com a quantidade de horas que o bebê dorme diariamente. Sim, os recém-nascidos dormem muito e isso não deve ser motivo para preocupação.

LEIA MAIS  - É possível engravidar depois da redução de estômago?

Por que eles dormem tanto?

Em todos os seres humanos, o sono está relacionado ao desenvolvimento e à saúde. Os recém-nascidos dormem muito mais do que uma criança ou um adulto e isso é essencial para o seu crescimento saudável. Assim que o bebê dorme, o organismo libera importantes hormônios responsáveis por seu desenvolvimento cognitivo, motor, físico e psicológico.

Quando o organismo sai do estado de vigília e entra na sonolência, o corpo libera melatonina, uma substância produzida no cérebro e que induz o sono. Em seguida, entra em estado de sono leve, quando os batimentos cardíacos têm o ritmo diminuído e a respiração fica lenta. Além disso, os músculos começam a relaxar e a temperatura do corpo cai.

Durante a terceira e a quarta fases do sono, o bebê entra em sono profundo e o hormônio do crescimento começa a ser liberado, além de outros, como o cortisol. Por último, inicia-se a fase conhecida como REM (do inglês Rapid Eye Movement, que significa movimento ocular rápido), na qual o bebê sonha. Esses ciclos se repetem durante as horas de sono.

Quanto eles dormem?

Quanto mais novo for o bebê, mais ele dormirá. Por isso, não se desespere se o recém-nascido dormir de 16 a 20 horas por dia, acordando apenas em intervalos de amamentação e troca de fraldas. Depois do primeiro mês, o sono geralmente é mais curto e dura de 16 a 18 horas; no segundo mês, esse período cai para 15 a 16 horas diárias.

O sono diminui ainda mais por volta do quarto mês, quando o bebê começa a dormir cerca de 9 a 12 horas por noite e tira cerca de duas sonecas por dia. Com 6 meses, ele dorme cerca de 11 horas, mantendo as sonecas, mas com 9 meses estas também começam a diminuir.

E é claro que cada bebê tem um ritmo diferente, então é preciso observar se ele aparenta estar bem ou se está demonstrando cansaço, irritabilidade ou choro constante. Se isso acontecer, pode ser que ele não esteja dormindo o suficiente ou que a qualidade do sono não seja boa.

Como melhorar a qualidade do sono do recém-nascido?

Nos primeiros meses de vida do bebê, é difícil estabelecer uma rotina correta de sono porque ele ainda está adaptando o organismo à vida fora do útero, e o que determina o sono são a fome e as movimentações para a troca de fralda. Porém, é possível tomar alguns cuidados para que o bebê durma tranquilamente e não tenha picos de irritabilidade.

LEIA MAIS  - Entenda o que é o método canguru para recém-nascidos

O primeiro passo é criar um ambiente adequado. Assim que sai da maternidade, o bebê já deve ter o próprio quarto e um berço com colchão firme e roupa de cama adequada. Dormir na mesma cama que os pais, além de não ser seguro, pode criar uma rotina difícil de ser quebrada no futuro. O quarto deve receber pouca luz, e antes de dormir o bebê pode ser embalado pela mãe ou pelo pai. Músicas suaves ou barulhos que lembrem os sons uterinos podem ser usados para deixar o bebê mais relaxado, e conversar ou cantar com voz suave também ajuda.

Quando o bebê já estiver com 4 ou 5 meses, evite deixá-lo tirar sonecas no fim da tarde, pois podem atrapalhar o sono profundo durante a noite. Se ainda assim ele não estiver adaptado, converse com o pediatra para analisar o que pode ser feito.

Comunidade Alô Bebê
Alô Bebê
Alô Bebê Seguir

Redação - Alô Bebê

Ler matéria completa
Indicados para você