[ editar artigo]

Tratamentos estéticos na gravidez: pode ou não pode?

Tratamentos estéticos na gravidez: pode ou não pode?

O que pouca gente diz para uma mulher — ou diz, mas ela não pode entender — é que tudo, absolutamente tudo, é passageiro durante a gestação. E por que é importante saber disso? Porque é comum que gestante comece a ter vontades específicas, ou desejos diferentes, durante o período. Se ela não estiver bem informada, pode achar que o que motiva aquelas sensações vai durar para sempre; mas não vai.

Por tudo isso, é importante saber que o corpo, a pele, o cabelo, a feição, tudo pode sofrer alterações durante a gestação. Tem mulheres que se sentem mais bonitas e plenas. Os seios crescem, o cabelo fica viçoso e o olho, cheio de um brilho diferente.

Mas tem mulheres que se sentem feias, inchadas, temem as estrias e o ganho de peso. O cabelo pode ficar mais oleoso, ou cair, a cintura some, as roupas não cabem mais. Olhando para tudo isso, a mãe pode decidir fazer tratamentos estéticos durante a gestação.

Claro que se sentir bonita é importante e faz bem até para a saúde, pois aumenta a imunidade e traz gratidão com a vida. Mas, por ser um período muito especial, é preciso ponderar bem sobre qual tratamento fazer e se ele vai ter efetividade durante e depois da gravidez.

Com esse cuidado e selecionando bem, existem tratamentos estéticos na gravidez que são sim permitidos e até indicados.

Primeiro, vamos listar aqui o que a gestante deve descartar em termos de tratamento, visto que eles podem fazer mal à mãe, ao bebê, ou não são comprovadamente seguros para essa fase.

Procedimentos que devem ser evitados durante a gravidez

Drenagem linfática mecânica ou endermologia: como os vasos sanguíneos estão sensíveis e mais expostos por conta dos hormônios, a pressão do aparelho aumenta o risco de varizes.

Estimulação russa: uso do aparelho que estimula eletricamente os músculos para reduzir a flacidez e pode provocar contração uterina e antecipar o parto.

Terapias intradérmicas ou mesoterapia: são tratamentos com injeção de substâncias para combater gorduras localizadas e celulites. Não é sabido se essas substâncias ultrapassam a barreira placentária ou se o bebê as absorve pelo leite materno.

Peeling químico: é uma descamação da pele provocada por ácidos para retirar acne e manchas. Gestantes não devem fazer porque não há evidências conclusivas quanto à ação dos ácidos.

Toxina botulínica ou botox: aplicação de substância que relaxa as rugas e marcas de expressão. Como a toxina é absorvida pela corrente sanguínea, não é recomendada durante a gestação.

Mas, calma, não precisa desistir. Há tratamentos estéticos na gravidez que são inofensivos.

Procedimentos liberados durante a gestação

Drenagem linfática: é um tratamento estético não invasivo que reduz o inchaço e a retenção de líquidos na gestação. É uma massagem suave e relaxante.

Acupuntura estética: procedimento pouco invasivo que serve para reduzir edemas, os famosos inchaços, e as marcas de expressão. Tem bom resultado e não tem efeito colateral.

Terapia de pedras quentes: feita com pedras vulcânicas aquecidas e banhadas com óleos aromáticos. São colocadas sobre a pele e melhoram o funcionamento do corpo e da aparência da gestante. O único cuidado é não aplicar a massagem sobre a barriga para evitar contrações. A terapia relaxa e alivia as dores musculares.

Banho de ofurô: é realizado com água na temperatura do corpo, com ervas e plantas fitoterápicas, que desintoxicam e ajudam na drenagem. O calor na medida certa estimula os vasos linfáticos a reabsorverem o líquido quer extravasa dos vasos.

Terapia capilar: tratamentos químicos, como progressiva e alisamento não são indicados na gestação, mas aqueles que utilizam produtos naturais como argila, óleos essenciais e algas podem ser realizados sem problemas. A ideia aqui é hidratar, se o cabelo estiver seco, ou retirar a oleosidade em excesso.

Peeling de cristal: uma espécie de esfoliação que não usa substâncias químicas. A ação é física e local. Ajuda a combater as estrias e pode ser realizada durante a gestação e no pós-parto.

Limpeza de pele: perfeita para mulheres que têm aumento da oleosidade da pele e veem o aparecimento de acne. Se não usar nenhum ácido, o procedimento pode ser um dos tratamentos estéticos na gravidez.

Curtiu? Agora é a hora de fazer seus comentários e contar como você lidou — ou está lidando — com a beleza e a estética durante a gravidez. Fique à vontade para comentar aqui embaixo e levar sua opinião para os outros membros da comunidade.

TAGS
Comunidade Alô Bebê
Alô Bebê
Alô Bebê Seguir

Redação - Alô Bebê

Ler matéria completa
Indicados para você