[ editar artigo]

A importância da hidratação durante a gravidez

A importância da hidratação durante a gravidez

Não é preciso dizermos que tomar água é essencial, porque todos os médicos que já passaram pela sua vida devem ter dado essa orientação. Para se recuperar de uma gripe, controlar o calor no verão, manter a pele mais bonita ou digerir melhor algum remédio, a importância da hidratação é inegável. Todos nós nos beneficiamos quando tomamos mais água.

LEIA MAISOs 5 alimentos que não podem faltar em uma dieta para gestante

Mas a importância da hidratação durante a gravidez é ainda maior. A água estimula o funcionamento de todo o organismo, aumenta a irrigação do útero e da placenta, melhora a circulação sanguínea e traz benefícios tanto para a mãe quanto para o bebê.

Continue a leitura para saber mais sobre a hidratação durante a gravidez.

Importância da hidratação durante a gravidez

Consumir bastante líquido durante a gravidez pode trazer benefícios importantes tanto para a mãe quanto para o bebê. Veja quais são alguns desses benefícios.

Melhora da circulação

A água ajuda a melhorar a circulação sanguínea da mulher, aumentando também a irrigação do útero e da placenta e garantindo a segurança e a saúde do bebê.

Manutenção do líquido amniótico

O líquido amniótico promove a proteção e o bem-estar do bebê no útero. Quanto mais água a mamãe tomar, melhores serão os níveis desse líquido.

Melhora da saúde geral

Beber água ajuda a estabilizar a pressão arterial, o que é muito importante para mulheres grávidas, e a eliminar toxinas, evitando o surgimento de infecções urinárias. Além disso, a água permite que o organismo transporte nutrientes e elimine corretamente os resíduos, o que evita inchaços, elimina a prisão de ventre e proporciona um conforto maior para a gestante. A água ainda melhora o funcionamento dos rins e o trânsito intestinal, dois aspectos que costumam causar problemas durante a gestação.

Manter uma boa hidratação durante a gravidez só traz vantagens. Mas quanta água é o suficiente?

A quantidade ideal

A recomendação comum de consumo de água para uma pessoa é de aproximadamente 2 litros por dia. Essa não é uma regra geral, mas a maioria dos pesquisadores não recomenda que se espere ter sede, pois ela já pode ser um sinal da desidratação que o corpo está tentando combater.

Mulheres grávidas, no entanto, consomem mais calorias, gastam mais energia e nutrem dois organismos ao mesmo tempo. Por isso, a ingestão de água deve aumentar em pelo menos 300 ml durante a gravidez. Sendo assim, a gestante pode ingerir por volta de 2,3 litros de água por dia para manter seu bem-estar e a saúde do bebê.

LEIA MAISTatuagem na gravidez: permitido ou contraindicado?

Se você costuma beber mais água do que isso, analise com seu médico a necessidade de aumentar essa ingestão. Às vezes, dependendo do seu consumo normal de água, não é necessário alterá-lo, apenas mantê-lo.

Mantendo a hidratação durante a gravidez

Para quem já costuma beber bastante água, aumentar a hidratação durante a gravidez não deve ser um problema. E para quem não costuma? Beber água pura em grandes quantidades pode parecer um desafio a ser vencido. Pensando nisso, daremos algumas dicas de outras bebidas e mesmo alimentos que você pode ingerir para alcançar essa hidratação.

Águas saborizadas

Beber apenas água pura é muito difícil? Experimente adicionar sabor a ela com rodelas de limão ou laranja, folhas de menta, gengibre e outros ingredientes que trazem um sabor suave e deixam a água ainda mais refrescante.

Sucos naturais

Sucos naturais, feitos em casa, promovem a hidratação e ainda oferecem muitas vitaminas e minerais para o seu dia a dia, sem corantes e açúcares em excesso como nos produtos industrializados.

O suco de limão é conhecido por aliviar os enjoos dos primeiros meses. As polpas de frutas ricas em fibras, como laranja e abacaxi, ajudam a combater o intestino preso, que é um problema comum no terceiro semestre da gravidez.

Água de coco

Uma das bebidas preferidas dos brasileiros, a água de coco é rica em sais minerais e nutrientes que diminuem enjoos e azias, além de ser um isotônico natural que repõe suas energias.

Leite

O leite sempre é recomendado para mulheres grávidas por ter um alto teor de cálcio e proteínas, nutrientes que são importantes na gestação. Mas ele também auxilia na hidratação, já que é composto por 90% de água. As versões desnatadas ou semidesnatadas contêm menos gordura e podem ser adicionadas a vitaminas ou smoothies com frutas.

Sopas

Caldos e sopas com verduras, legumes e carnes são uma boa maneira de se manter hidratada e bem alimentada. Procure comer com moderação caldos que levem creme ou queijo em sua base e invista em sopas feitas com mais legumes e vegetais para consumir ainda mais nutrientes.

Frutas e legumes

Muitas frutas, verduras e legumes são compostos, em sua maioria, por água. A alface, por exemplo, tem 95% de água; a couve-flor e a melancia, 92%. Esse tipo de alimento é excelente para gestantes, porque oferece bons nutrientes e aumenta a hidratação. Algumas outras opções com bastante água são tomate, melão, abacaxi, laranja, goiaba, maçã e pera.

O que deve ficar de fora

Mesmo que se hidratar seja importante, isso não quer dizer que você deve consumir todos os tipos de líquido. Veja a seguir o que você não deve fazer para tentar manter a hidratação durante a gravidez.

Não consuma álcool

Consumir bebidas alcoólicas pode prejudicar a gestação, por isso tente cortar todas as bebidas até o nascimento do bebê, para garantir que ele e você permaneçam saudáveis.

Evite refrigerantes

Refrigerantes e outras bebidas gaseificadas – até mesmo a água – podem dificultar a absorção de nutrientes, então evite-os durante a gravidez.

Controle o consumo de chás e café

A maioria das mulheres grávidas demonstra uma sensibilidade maior à cafeína, que pode acabar causando taquicardia, ansiedade e agitação. Por isso, tente diminuir o consumo de café e chás, como o chá-preto, que tem alto teor de cafeína, e o chá-verde, que, além de conter cafeína, inibe a ação do ácido fólico, essencial na gravidez.

Evite líquidos durante as refeições

Durante a gestação, o útero aumenta e, consequentemente, o estômago começa a perder espaço no corpo, ficando pressionado e suportando quantidades menores. Para não encher seu estômago rápido demais, evite comer e beber ao mesmo tempo — alimentar-se com mais frequência, mas em quantidades menores, é mais recomendado.

Não utilize remédios contra inchaço

Muitos medicamentos sugerem que seu uso pode diminuir o inchaço, mas também podem trazer muitos riscos para mulheres gestantes. Não consuma qualquer medicação sem o conhecimento do seu médico e tente aceitar o inchaço como algo natural da gravidez. Para combatê-lo, basta evitar o sal e aumentar o consumo de água. Se você achar que o inchaço está exagerado, procure um médico.

Por último, saiba que, assim como o estômago, a bexiga fica menor por conta da pressão exercida pelo útero, especialmente nos últimos meses de gravidez. Pela lógica, tomar bastante líquido para se hidratar corretamente também quer dizer ir ao banheiro o tempo todo, por isso procure ser estratégica e faça xixi antes de sair de casa, antes de enfrentar um congestionamento, antes de dormir etc.

Manter a hidratação durante a gravidez garante que a mãe seja mais saudável e bem nutrida, assim como o bebê esteja mais protegido e com todos os elementos de que ele precisa para vir ao mundo com saúde. Siga essas dicas para garantir a hidratação e se sentir melhor para o momento mais especial da sua vida.

Quer conhecer outras dicas como esta para gestantes? Confira na nossa comunidade!

Não é preciso dizermos que tomar água é essencial, porque todos os médicos que já passaram pela sua vida devem ter dado essa orientação. Para se recuperar de uma gripe, controlar o calor no verão, manter a pele mais bonita ou digerir melhor algum remédio, a importância da hidratação é inegável. Todos nós nos beneficiamos quando tomamos mais água.

Mas a importância da hidratação durante a gravidez é ainda maior. A água estimula o funcionamento de todo o organismo, aumenta a irrigação do útero e da placenta, melhora a circulação sanguínea e traz benefícios tanto para a mãe quanto para o bebê.

Continue a leitura para saber mais sobre a hidratação durante a gravidez.

Importância da hidratação durante a gravidez

Consumir bastante líquido durante a gravidez pode trazer benefícios importantes tanto para a mãe quanto para o bebê. Veja quais são alguns desses benefícios.

Melhora da circulação

A água ajuda a melhorar a circulação sanguínea da mulher, aumentando também a irrigação do útero e da placenta e garantindo a segurança e a saúde do bebê.

Manutenção do líquido amniótico

O líquido amniótico promove a proteção e o bem-estar do bebê no útero. Quanto mais água a mamãe tomar, melhores serão os níveis desse líquido.

Melhora da saúde geral

Beber água ajuda a estabilizar a pressão arterial, o que é muito importante para mulheres grávidas, e a eliminar toxinas, evitando o surgimento de infecções urinárias. Além disso, a água permite que o organismo transporte nutrientes e elimine corretamente os resíduos, o que evita inchaços, elimina a prisão de ventre e proporciona um conforto maior para a gestante. A água ainda melhora o funcionamento dos rins e o trânsito intestinal, dois aspectos que costumam causar problemas durante a gestação.

LEIA MAISExercícios físicos na gravidez: quais os benefícios e as alternativas mais indicadas?

Manter uma boa hidratação durante a gravidez só traz vantagens. Mas quanta água é o suficiente?

A quantidade ideal

A recomendação comum de consumo de água para uma pessoa é de aproximadamente 2 litros por dia. Essa não é uma regra geral, mas a maioria dos pesquisadores não recomenda que se espere ter sede, pois ela já pode ser um sinal da desidratação que o corpo está tentando combater.

Mulheres grávidas, no entanto, consomem mais calorias, gastam mais energia e nutrem dois organismos ao mesmo tempo. Por isso, a ingestão de água deve aumentar em pelo menos 300 ml durante a gravidez. Sendo assim, a gestante pode ingerir por volta de