[ editar artigo]

Cosméticos na gravidez: o que pode e o que é proibido?

Cosméticos na gravidez: o que pode e o que é proibido?

Com os hormônios à flor da pele e a sensibilidade mais aguçada, a mulher tem a grande missão de transferir todos os nutrientes necessários para o correto desenvolvimento do bebê dentro do seu organismo. Com isso, além de uma atenção especial para a alimentação e o uso de remédios, os cosméticos entram na lista das substâncias que precisam ser avaliadas com cautela.

LEIA MAIS7 dicas para cuidar do corpo após a gravidez

Isso acontece porque a microcirculação sanguínea fica aumentada nesse período, fazendo com que a absorção de substâncias pelo bebê seja intensificada. A mamãe também pode ficar ainda mais suscetível a alergias, sem mencionar que o contato com determinadas substâncias pode causar malformação do feto.

Para ajudar nessa tarefa, listamos algumas dicas importantes para continuar o uso dos cosméticos na gravidez.

1. Converse com o médico

O médico, mais do que ninguém, é capaz de indicar os produtos que podem ser utilizados ou devem ser evitados durante a gravidez. Se a mulher tiver um histórico de alergias, por exemplo, o cuidado deve ser ainda maior, respeitando as contraindicações apresentadas também em exames específicos.

Como cada organismo funciona de um jeito, não existe uma regra única. Algumas gestantes apresentam maior brilho nos cabelos e outras têm tendência a acne ou manchas na pele. A melhor solução, sem dúvidas, é seguir o acompanhamento médico junto a uma alimentação saudável e natural. Beber muita água e manter uma rotina de exercícios controlados, como pequenas caminhadas, evita o acúmulo de gordura e o aparecimento de varizes e mantém a circulação funcionando corretamente. Tudo para deixar a saúde e a beleza da futura mamãe em dia.

2. Substâncias para evitar

A lista da Anvisa com substâncias contraindicadas para o período gestacional é grande. Como infelizmente nem todos os fabricantes dão avisos claros sobre a presença de determinados componentes, é importante que as mamães fiquem atentas aos rótulos dos produtos, busquem opções específicas ou tirem qualquer dúvida com o dermatologista antes da aquisição.

LEIA MAIS Cuidados com a pele: como tratar as manchas na gravidez?

Entre os cosméticos que não devem ser utilizados durante a gravidez estão produtos à base de hidroquinona, lactato de amônio, tolueno, dibutilftalato (DBP), metoxicinamato e formol (que também pode aparecer como eugenol ou aldeído). Metais pesados, como chumbo e arsênio, também são proibidos, principalmente nos 3 primeiros meses de gestação. Outros produtos com presença de ureia, cânfora e ácido retinoico (também chamado de retinol ou vitamina A) devem ser evitados.

3. Sem milagres!

Antes, durante e depois da gravidez (também na amamentação), toda mulher precisa ficar atenta aos produtos milagrosos. Clareadores, produtos antiacne, anti-idade e alisadores geralmente têm em suas fórmulas substâncias como formol ou hidroquinona, que agem no couro cabeludo ou em outras partes da pele e penetram rapidamente na corrente sanguínea, transmitindo substâncias nocivas ao bebê.

Uma das maiores preocupações das gestantes são as estrias e as manchas escuras (melasma). A boa notícia é que nem todas têm predisposição genética para passar por isso, mas as que têm não precisam se desesperar. Muitas empresas, atentas a essas restrições, já oferecem produtos, como protetores solares, aprovados e testados por dermatologistas exatamente com essa indicação.

4. Cosméticos na gravidez: o que pode?

Ficar linda durante a gravidez: isso pode. Muito mais do que restringir o uso de cosméticos nesse período, o médico precisa indicar o que cada mulher pode usar. Afinal, cuidar da saúde e da beleza nesse período é essencial para o bem-estar de todos.

LEIA MAISComo cuidar dos pés inchados durante a gravidez?

Cuidados simples, além de uma alimentação balanceada, podem ser fundamentais nessa fase. Ao fazer as unhas, por exemplo, além da atenção às substâncias proibidas, é importante garantir uma boa higiene utilizando kits únicos com lixa, alicate, espátulas e esmaltes próprios. Em relação à acetona, não existem grandes contraindicações, mas é importante tomar cuidado para não inalar o produto, já que grávidas têm uma sensibilidade maior a cheiros fortes.

Outra dica interessante é usar produtos hipoalergênicos, que são livres das principais substâncias que causam alergias. Outras opções de cosméticos liberados na gravidez podem ser encontradas em produtos à base de aloe vera, dexpantenol, glicerina, óleo de semente de uva e óleo de amêndoas.

E para alisar os cabelos?

A velha e boa escova, com secador e chapinha, não tem contraindicação e com certeza é a melhor opção nesse período. Além dela, algumas marcas já desembarcaram no Brasil com a promessa de resolver esse problema. A solução vem em xampus livres de formol, à base de ácidos que não entram em contato com a corrente sanguínea. Nesse tipo de procedimento, é ideal que a mulher saia do salão já com o cabelo lavado, com o mínimo de resíduos possível. Mas vale uma ressalva: o médico precisa ter ciência do uso de qualquer produto diferente.

LEIA MAISComo cuidar das varizes durante a gravidez?

Confira outros textos sobre saúde na comunidade Alô Bebê e fique muito mais informada.

Comunidade Alô Bebê
Alô Bebê
Alô Bebê Seguir

Redação - Alô Bebê

Ler matéria completa
Indicados para você